A sintaxe do verbo acudir - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A sintaxe do verbo acudir

A frase «Que Deus lhes acuda» está correta? Não deveria ser «Que Deus os acuda», sendo os referente aos homens (por exemplo)? O pronome lhe não carece de uma identificação do que está a ser acudido? Por exemplo, «Que Deus lhes acuda a alma»?

Obrigado!

Andre M. Artista Lisboa, Portugal 51

O verbo acudir é, na oração em apreço, um verbo transitivo indireto, ou seja, tem complemento indireto. No caso, não sabendo exatamente de quem se trata, sabemos que existe um -lhes, que é o pronome pessoal do complemento indireto. Veja-se este exemplo: «Que Deus acuda aos meus pais» (acudir, no caso,  tem sentido de «socorrer»). Na oração, «aos pais» são o complemento indireto, por isso pode ser substituído por lhes: «Que Deus lhes acuda». 

Se, como o consulente afirma, a oração fosse «Que Deus os acuda», então estaríamos na presença de acudir como verbo transitivo direto, ou seja, um verbo acompanhado de complemento direto. Neste caso, o complemento direto é o pronome os que substitui, por exemplo, «os homens»: «Que Deus acuda os homens» → «Que Deus os acuda.» Esta construção mantém o mesmo significado da acima descrita.

Sara Mourato
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: verbo
Áreas Linguísticas: Sintaxe Campos Linguísticos: Anáfora/Co-Referência