A regência de delegado - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A regência de delegado

Numa pequena pesquisa online verifiquei que tanto surge «J. P. é delegado do Partido X ao Congresso do Campo», como «J. P. é delegado do Partido X no Congresso do Campo». Qual das duas opções é a correcta? Na minha opinião, parece-me ser a segunda, mas não tenho a certeza.

Obrigada, desde já, pela ajuda.

Rita Baleiro Tunes, Portugal 6K

Pode dizer «o delegado do Partido X ao Congresso do Campo» e «o delegado do Partido X no Congresso do Campo».

O verbo relacionado com o substantivo delegado, delegar, não tem regência com a preposição a, mas admite um adjunto adverbial com valor de finalidade ou direcção, introduzido por para: «o Partido X delegou alguém para o Congresso...» Paralelamente, pode-se recorrer a uma construção que inclua «no Congresso...», também com a função de adjunto adverbial: «o Partido X delegou poderes em alguém no Congresso.»

De qualquer modo, a regência com a encontra-se atestada no dicionário da Academia das Ciências de Lisboa: «Já foram designados os delegados ao Congresso.» É provável que este uso tenha sido favorecido pela sinonímia com enviado, que, enquanto substantivo, tem regência com a preposição a, à semelhança do verbo relacionado, enviar, que selecciona a mesma preposição: «J. P. é enviado do Partido X ao Congresso...»/«J. P. foi enviado pelo Partido X ao Congresso...»

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo
Áreas Linguísticas: Léxico; Sintaxe