A expressão «falar à táxi» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A expressão «falar à táxi»

Na região do Minho, é comum dizer-se «falar à taxi» (penso ser assim que se escreve) como sinónimo de «falar à toa».

Gostaria de saber qual a origem desta expressão e se se trata, efetivamente, de um regionalismo.

Ricardo Pereira Médico Portugal 402

Não foi possível encontrar fontes impressas que refiram o uso mencionado pelo consulente. Na Internet, as ocorrências são praticamente nulas; no entanto, merece registo um caso talvez ilustrativo da locução em apreço, no contexto de uma discussão à volta do Vitória Sport Clube de Guimarães:

(1) «Aqui também assume que fala “à táxi”. Não conhece, mas a nossa é melhor. É como o nosso centro histórico [Guimarães]. É o mais bonito do mundo, ainda que não se conheça outro.» (comentário do blogue D. Afonso Henriques, 25/08/2010)

Da leitura da frase (1) pode inferir-se que quem fala «à táxi» fala do que «não conhece», ou seja, «falar à táxi» será o mesmo que «falar à toa» ou «dizer o (lhe) que apetece». Como o blogue que faculta o exemplo reúne textos de pessoas que manifestam reiteradamente o seu vínculo à cidade de Guimarães, igualmente é lícito supor que a locução seja efetivamente característica do português que se fala no norte de Portugal. Ainda assim, um único exemplo constitui prova escassa, e o mais prudente será considerar que a frase (1) atesta apenas o uso da locução «falar à táxi» no português de Portugal, sem haver certezas quanto a uma distribuição geográfica mais precisa.

Carlos Rocha
Tema: Variedades linguísticas Classe de Palavras: locução