Nuno Pacheco - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Nuno Pacheco
Nuno Pacheco
3K

Jornalista português, redator-principal do diário Público.

 
Textos publicados pelo autor
Imagem de destaque do artigo
A situação do português entre falantes africanos e timorenses

O número de falantes da língua nos PALOP é bem menor do que apontam os números oficiais. Um congresso no ISCTE procura exemplos, dados concretos e soluções.

[Trabalho saído no Público, na edição de 8/11/2018, assinado pelo jornalista Nuno Pacheco, sobre o IV Congresso de Cooperação e Educação, realizado em Lisboa, nos dias 8 e 9/11/2018.]

Imagem de destaque do artigo
A situação do português entre falantes africanos e timorenses

Trabalho saído no Público, na edição de 8/11/2018, e assinado pelo jornalista Nuno Pacheco, sobre o IV Congresso de Cooperação e Educação, realizado em Lisboa em 8 e 9/11/2018.

Imagem de destaque do artigo
“Sem trema, a lingüiça não tem mais sabor”

abolição do trema no Brasil, com o Acordo Ortográfico de 1990 – o que já acontecia  no português europeu, desde 1945 – e as suas repercussões na fala, neste artigo do jornalista português Nuno Pacheco, transcrito do jornal "Público" de  26/07/2018.

Imagem de destaque do artigo
Recordando as vozes críticas ao AO-90 de Maria Lúcia Lepecki, João Ubaldo Ribeiro e Afrânio Coutinho

«Uma das vozes mais activas no combate [na imprensa portuguesa] contra o Acordo Ortográfico, cuja vigência intensamente contesta» – como o assinalou a Sociedade Portuguesa dos Autores no Prémio de Jornalismo Cultural 2018 que lhe atribuiu –, o jornalista Nuno Pacheco lembra neste artigooutras vozes, brasileiras e portuguesas, igualmente críticas, ao longo destes mais de 30 anos que já dura esta querela linguística.

* in jornal Público  no dia 22 de fevereiro de 2018.

Imagem de destaque do artigo

Perante o anúncio dos aperfeiçoamentos que a Academia das Ciências de Lisboa tenciona introduzir na aplicação do Acordo Ortográfico de 1990 (AO) em Portugal, o jornalista Nuno Pacheco exorta a «[q]ue volte tudo à mesa, para que, "remendando" o AO ou deitando-o fora, não haja mais escolhas impensadas, baseadas em panaceias há muito desmentidas». Texto publicado no jornal Público de 19/1/2017 (o autor não segue o AO).