“Haverão” eleições, diz Costa. E diz mal - Pelourinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
“Haverão” eleições, diz Costa. E diz mal
“Haverão” eleições, diz Costa. E diz mal
Tropeções linguísticos infelizes dum primeiro-ministro

Nos idos dos anos 90, o então ministro Jorge Coelho foi gozado por dizer no parlamento hádem. Agora é o primeiro-ministro, António Costa, a violentar o português: «Haverão eleições» no próximo ano, proferiu, no jantar de Natal do grupo parlamentar do PS.

Haverá eleições. Costa também insiste em dizer «há três anos atrás», e na mensagem de Natal lá voltou à habitual precaridade, e m vez de  precariedade.

Já no congresso do PES em Lisboa, uma citação de Costa num cartaz do evento garantia que o PS defende valores que «devemos sempre de preservar». Por exemplo, o bom português é algo que devemos preservar. Sem «de».

Fonte

apontamento transcrito da revista Sábado de 3 de janeiro de 2019.