«O que interessa é a Língua Portuguesa e não a Língua à portuguesa» - Acordo Ortográfico - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Acordo Ortográfico Artigo
«O que interessa é a Língua Portuguesa
e não a Língua à portuguesa»

«Sem Acordo [Ortográfico], Portugal poderá ver-se ultrapassado pelo Brasil, e outros países da CPLP poderão ser aliciados por outros grupos linguísticos, como está já a acontecer no caso de Moçambique e a sua participação crescente na Commonwealth inglesa», defende o professor da Universidade Lusófona  e membro da Academia Portuguesa de História Teotónio R. de Souza , em entrevista ao “Semanário” de 8 de Abril de 2008. «Ao contrário de anglofonia ou francofonia — justifica —, Portugal é uma metrópole economicamente mais fraca do que as suas antigas colónias. Como tal deve ter a capacidade de ceder o protagonismo ao Brasil, Angola e Moçambique, que são os países com maior potencial de desenvolvimento ao nível mundial nos próximos tempos. [Até porque]  Portugal não tem capacidade económica para sustentar acções do Instituto Camões no mundo, nem para dar mais comida aos países pobres da lusofonia. Não basta ensinar como se deve escrever 'comida'!»

Ler a entrevista na íntegra aqui.

Sobre o autor

Teotónio R. de Souza (1947) é professor catedrático na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, no departamento de História. É diretor do jornal da Associação dos Cientistas Sociais do Espaço Lusófono e diretor-adjunto da revista Fluxos e Riscos- Revista de Estudos Sociais.