«Trabalho duro», «trabalho árduo»: solidariedades lexicais - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Trabalho duro», «trabalho árduo»: solidariedades lexicais

Agradecia que me esclarecessem se as expressões «trabalho duro» e «trabalho árduo» são compostos morfossintáticos.

Muito obrigado.

José Garcia Formador Câmara de Lobos, Portugal 42

Não são compostos, mas pode considerar-se que estão entre os compostos morfossintáticos e as associações livres de nome e adjetivo (formando sintagmas). A este tipo de associações recorrentes, já quase fixas, os estudos linguísticos chamam colocações, solidariedades lexicais ou lexias.

É, portanto, frequente o uso de «trabalho duro» e «trabalho árduo», expressões praticamente sinónimas (sendo a segunda uma alternativa intensificadora da primeira), em que a adjetivação tem caráter convencional; e, para estas colocações, não é difícil encontrar abonações, algumas até bem antigas (Corpus do Português, de Mark Davies):

trabalho duro

(1) «Despeço-me com saudade – nem me peja dizê-lo diante de vós: é virar as costas ao Éden de regalados e preguiçosos folgares, para entrar nos campos do trabalho duro, onde a terra se não lavra senão com o suor do rosto [...].» (Almeida Garrett, "Memória ao Conservatório Real", Frei Luís de Sousa, 1844)

(2) «No melhor dela, quando tudo parecia fantasia e sonho, os corpos lembraram-se do dia seguinte e do trabalho duro que os esperava.» (Miguel Torga, Vindima, 1945)

trabalho árduo

(3) «O major tentou imaginar Teresa de cabelos esverdeados, mas isso era um trabalho árduo, que exigia boa vontade e persistência.» (Maria Judite de Carvalho, "Anica nesse Tempo" in Paisagem sem Barcos, 1963)

(4) «Na verdade, não só se confirmaria como viriam a ser identificadas outras características singulares que fazem da descoberta de Isabel e Horácio Mateus um património provavelmente inultrapassável para a paleontologia. Mas essa constatação iria exigir quatro anos de trabalho árduo.» (Expresso, 27/12/1997)

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: adjectivo
Áreas Linguísticas: Léxico; Sintaxe Campos Linguísticos: Expressões idiomáticas