Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Sobre as Caraíbas

Agradecia que me informassem se a palavra “Caribe” e “Caraíbas” têm o mesmo significado e qual é a mais correcta. Vejo que existem referências a «Mar do Caribe» e «Mar das Caraíbas».

Isabel Moreira Portugal 3K

Rebelo Gonçalves, no Vocabulário da Língua Portuguesa, de 1966, só regista caraíba, adjectivo dos dois géneros, e Caraíbas, etnónimo masculino que se aplica ao povo indígena das Antilhas e topónimo feminino nas designações ilhas Caraíbas e mar das Caraíbas. José Pedro Machado, no Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa, só inclui caraíba como adjectivo e substantivo, mas no Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa (3.ª edição, de 2003) regista igualmente a variante Caribes. Ambos os termos remontariam à palavra utilizada pelos Caraíbas para designar os invasores espanhóis, pois que significa «estrangeiro» (ibidem). Os espanhóis transformaram o termo em designativo das populações que o usavam. Ainda para José Pedro Machado (Dicionário Etimológico…), caraíba teria sido recebido do espanhol.

Mais recentemente, o mesmo José Pedro Machado, no Grande Vocabulário da Língua Portuguesa (2001), regista caraíba [adjectivo e substantivo], Caraíbas (etnónimo), caribe [adjectivo e substantivo] e Caribe (topónimo). O Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (2001) não atribui entrada a caribe, mas o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, na sua 8.ª edição, tem caraíba, Caraíba, como etnónimo, e caribe como variante de caraíba.

Em que ficamos? Pelo exposto, tudo parece indicar que em Portugal se registaria uma evolução, de uma época em que só a forma caraíba/Caraíbas era legítima para outra em que surge a variante caribe/Caribe. Os dicionários com origem no Brasil ou neste país adaptados comportam-se de maneira diferente. Por exemplo, Silveira Bueno, no Grande Dicionário Etimológico Prosódico da Língua Portuguesa (1963-1967), apresenta caribe, substantivo masculino, na acepção de «primitiva raça das Antilhas» e com as variantes caraíba e caraíbe. Estas três formas significavam «homem branco, estrangeiro», mas Bueno, no verbete de caraíba, atribui-lhe origem tupi, com os significados de «europeu», «pessoa de respeito», «santo». A consulta do Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa (Rio de Janeiro, Editora Delta, 1958) de Caldas Aulete revela, além de caribes, caribas, variante de caraíba e classificados de brasileirismos. Dentre os mais recentes, o Aurélio Século XXI só regista caraíba (de três acepções, uma é relativa ao etnónimo); o Michaelis. Moderno Dicionário da Língua Portuguesacaribe como variante de caraíba; e o Houaiss distingue caraíba, termo tupi etimologicamente relacionado com caribe e com o sentido genérico de «coisa sobrenatural», de caribe, termo usado em etnologia e linguística.

Tudo se encaminharia para considerarmos caribe/Caribes ou caribes como termos específicos da norma brasileira. Em reforço desta hipótese, o Dicionário Prático Ilustrado da Lello Editores (Portugal), pelo menos, desde a edição de 1957 que regista caribe como substantivo comum e variante de caraíba, classificando-o como brasileirismo. Note-se que tal indicação pode provir de outras fontes lexicográficas, como o dicionário de Caldas Aulete, publicado pela primeira vez em 1884 em Portugal.

Em conclusão, para designar as Antilhas e o mar das Antilhas:

– Em Portugal, parece ter tido preferência a forma caraíba em expressões como (ilhas) Caraíbas e mar das Caraíbas.

– No Brasil, há variação entre caraíba e caribe. No entanto, o recente Dicionário Houaiss, na definição de caribenho, recorre ao topónimo Caribe, o que pode já indicar a especialização desta forma com o sentido de «zona do mar das Antilhas».

Regresso finalmente à pergunta inicial: qual é a forma mais correcta, Caraíbas ou Caribe? Eu diria que Caraíbas tem sido mais característico da norma portuguesa, mas, para referir a zona do mar das Caraíbas, o “marketing” turístico, não sei se por influência do espanhol, se da norma brasileira, está a popularizar a forma Caribe, que aliás já existia (talvez com uso minoritário) na norma portuguesa. Por outras palavras, em Portugal diz-se mar das Caraíbas assim como se pode dizer simplesmente Caribe. Já “mar do Caribe” me parece menos habitual.

 

N.E. – Além dos Textos Relacionados assinalados ao lado, e quanto aos gentílicos correspondente à formas Caraíbas e Caribe, cf. a resposta O natural da Caraíbas.

 

 

Carlos Rocha