O plural de meio-dia e de arranha-céus - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
O plural de meio-dia e de arranha-céus

Como é que ficam as palavras meio-dia e arranha-céus no plural?

Obrigada.
Débora Sofia Estudante Faro, Portugal 16K

Tal como sucede com todas as palavras compostas por uma forma verbal na terceira pessoa do singular do presente do indicativo seguida de uma forma nominal, apenas a sua parte nominal tem a capacidade de flexionar em termos da distinção singular/plural (ex.: guarda-chuva vs. guarda-chuvas).

Quando a parte nominal se encontra, à partida, pluralizada, mesmo quando a palavra composta está no singular, não existem diferenças morfológicas entre a forma do singular e a do plural (ex.: um abre-latas, dois abre-latas). A palavra arranha-céus inscreve-se neste último caso, apresentando o singular e o plural exactamente a mesma configuração, i.e., arranha-céus.

Quanto à palavra meio-dia, a questão é um pouco mais complexa. Em primeiro lugar, importa sublinhar que, no seu uso enquanto localizador temporal, esta palavra não surge tipicamente no plural, mesmo quando são referidas várias ocorrências. É o que sucede em frases como «(todos os dias,) o João almoça ao meio-dia», que não pode ser parafraseada por «(todos os dias,) o João almoça aos meios-dias». Este comportamento não é exclusivo da palavra meio-dia, sendo característico das diferentes formas de localização temporal (cf. «(Todos os anos,) a Maria recebe o subsídio de Natal em Dezembro», e não "em Dezembros").

Para os falantes que aceitam o uso de meio-dia como um nominal em posições argumentais como a de sujeito ou a de obje{#c|}to, é hipoteticamente possível formar o plural desta palavra. Tratando-se de um composto obtido a partir de um quantificador e de um nome, ambos flexionáveis em termos de singular/plural, a forma resultante seria meios-dias. Um exemplo de frase em que este composto poderia surgir no plural seria o seguinte: «Em Agosto, os meios-dias são quentes.» Note-se, no entanto, que usos como este estão longe de ser consensuais e nem todos os falantes os aceitam. Para estas pessoas, uma palavra como meio-dia simplesmente não poderá ser usada no plural.

Luís Filipe Cunha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo