Metalogismos e metataxes em Sophia de Mello Breyner - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Metalogismos e metataxes em Sophia de Mello Breyner

Sou estudante e encontro-me no 12.º ano do agrupamento de Humanidades. Ao estudar S. de M. Breyner deparei-me com os seguintes vocábulos: «metalogismos» e «metataxes». Gostaria de saber em que se baseiam estes dois recursos estilíticos.

Andreia Carvalho Portugal 6K

A palavra metalogismo é uma figura de retórica que se caracteriza, grosso modo, pela utilização de uma frase ou expressão com sentido diferente do que se esperaria que tivesse. Dizer, por exemplo, que algo é «de morrer a rir» não significa exactamente que se morra a rir quando se está em presença desse algo, mas tão-somente que é estranho ou irónico… A interpretação destes sentidos depende do conhecimento que o sujeito tem do mundo e da realidade em que vive. São metalogismos figuras como a hipérbole, o paradoxo, etc.

Para a definição de metataxe, deixo a citação subsequente, retirada do endereço indicado:

«Se queremos apontar transformações fundamentais na linguagem, é preciso reparar também em eixos de transformação na dinâmica da frase, isto é, na sua sintaxe. Tais transformações no arranjo e no movimento das relações entre palavras e entre ações no mundo é o que chamamos de “metataxes”, um termo grego que pertence ao registo estratégico-militar, usado para designar mudanças e movimentações entre fileiras de um exército, termo que, literalmente, quer dizer: alterações de ordenação» (http://www.ifcs.ufrj.br/~fsantoro/ousia/SOFIA.rtf)

A anástrofe é um exemplo da metataxe.

Edite Prada