«Mais de (...) presos estão foragidos em (...)» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Mais de (...) presos estão foragidos em (...)»

Constantemente leio em manchetes ou ouço em chamadas de noticiários a seguinte frase: «Mais de (...) presos estão foragidos em (...)»

Pergunta: Há coerência nesta construção? Não contraria a lógica «se estão presos, logo não estão foragidos... se estão foragidos, logo não estão presos»?

Ainda, quem garante que estão foragidos naquele determinado local, marcado pela preposição em?

Seria "mais" correto – ao contrário de «Mais de dois mil presos estão foragidos em São Paulo» – utilizar uma construção como «Mais de dois mil presidiários paulistas estão foragidos»?

Márcia Dalva Pedagoga Chapecó, Brasil 1K

As situações em que a mensagem transmitida se distancia do sentido de cada (ou de alguma) das palavras com que é composta são bastante frequentes, sem que esse facto impeça a sua compreensão e a sua consequente interpretação adequada. Creio que é um pouco o que acontece com a expressão em análise. Ao ouvir dizer que dois mil presos fugiram, ou estão foragidos, os falantes vão interpretar que se trata de indivíduos que não deveriam estar em liberdade e essa mensagem é veiculada pelo adjectivo verbal foragidos.

Analisando o sentido das palavras preso e presidiário, não encontrei diferença significativa que colocasse fim à incoerência de sentido que refere, uma vez que um presidiário é alguém que cumpre pena num presídio, logo, que está preso.

Quanto ao uso ou não da preposição em, creio que o sentido muda. A frase «Mais de dois mil presos estão foragidos em São Paulo» veicula, parece-me, a ideia de que entre a população de S. Paulo há dois mil indivíduos que estão foragidos, que aí se escondem, independentemente de onde venham.

Já na frase «Mais de dois mil presos paulistas estão foragidos», não se sabe em que espaço se encontram os foragidos, mas sabe-se a sua origem.

Edite Prada
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo