Influência afro-americana na nossa língua - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Influência afro-americana na nossa língua

Sou estudante de 1.º grau do Colégio Pitágoras, de Belo Horizonte, e estou fazendo uma pesquisa sobre a influência da língua africana e indígena na formação de nossa linguagem.

Preciso de palavras (africanas e indígenas) que incorporaram nosso idioma, como também a sua origem. Ou seja a origem do nosso idioma. Em livros, estou tendo dificuldade de encontrar. Se puderem me ajudar de alguma maneira ficarei agradecida.

Desde já, agradeço.

Daniela M. Vilela Estudante de 1.º grau Belo Horizonte, Brasil 3K

Entre as línguas indígenas, a que teve maior influência no português do Brasil, sobretudo a nível lexical, foi o tupi-guarani (conhecido também por Língua Geral). Calcula-se em aproximadamente 10.000 o número de palavras provenientes do tupi-guarani. Alguns exemplos:

Topónimos: Tijuca, Guanabara, Ipanema, Pará, Pernambuco, Paraná, Ceará, Sergipe, Paraíba, etc.

Antropónimos: Iara, Jandaia, Jandira, Jurema, Juçara, etc.

Nomes relativos à fauna e à flora: capim, cupim, carnaúba, mandioca, jacarandá, abacaxi, caatinga, araponga, etc.

Nomes de utensílios, objectos, crenças, doenças e fenómenos da natureza: arapuca, urupema, mingau, curupira, iara, pororoca, etc.

Alguns adjectivos, considerados por alguns estudiosos como sufixos: mirim (pequeno), açu (grande), etc.

Pode também consultar o "Vocabulário Tupi-Guarani Português", de Francisco da Silveira Bueno, São Paulo, 1982 (impresso pela Editora Gráfica Nagy, Lda.)

Quanto à influência de línguas africanas, provém sobretudo do Quimbundo e do Ioruba (ou Nagô). São atribuídas a essa influência a perda do "s" do plural ("Meus boi") e a simplificação verbal ("Nós vai") na língua falada.

A nível lexical, a influência é importante, embora numericamente menor do que a influência da língua indígena. Alguns exemplos:

- moleque, banguê, quitanda, banzo, senzala (sanzala), marimba, xingar, etc.

- Na Bahia, há muitos pratos e nomes religiosos de origem africana: Orixá, Exu, abará, acarajé, moqueca, etc.

No Novo Dicionário Aurélio pode encontrar as definições e origem de muitas das palavras de origem indígena e africana.

Luzia Wittmann