«Com condições para» vs. «em condições de» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Com condições para» vs. «em condições de»

Consideremos a seguinte frase:

«O paciente não está com (em) condições físicas para participar da audiência designada para o dia 7 de janeiro de 2018, uma vez que sofreu o quarto acidente vascular cerebral, que o deixou com o lado direito do corpo paralisado afetando sua mobilidade.»

Minhas dúvidas são: o paciente «não está COM condições» ou «EM condições»? Existe vírgula após «acidente vascular cerebral»?

Luiz Gustavo Estagiário Brasília, Brasil 42

A forma mais corrente e fixada pelo uso, com o significado de «estar em bom estado de saúde, conservação ou funcionamento»1, é «estar em condições de», pelo que se esperaria «O paciente não está em condições físicas de/para participar [...]». No entanto, não podemos assumir como errada a expressão «estar com condições de/para», porque ela tem uso em casos como «o pavilhão está com condições para acolher as pessoas». Assim sendo, na frase apresentada, tanto a escolha de de como a de com são aceitáveis.

Quanto à escolha de para, também esta não está errada. Com efeito, em lugar de «estar em condições de», em que a preposição de constitui a regência de condições, também se pode empregar «estar em condições» («esta casa não está em condições»), sem regência. Nesse caso, a preposição para introduz uma oração adverbial final com a função de modificador do grupo verbal «não está em condições»: «não está em condições para participar na audiência etc.». 

Em relação à vírgula após «[...] acidente vascular cerebral [...]», esta é aconselhada, não só porque estamos perante um período extenso com muita informação, como também porque podemos encarar a oração subordinada adjetiva relativa como uma explicativa («[...], que o deixou com o lado direito do corpo paralisado afetando sua mobilidade»), que, na escrita é sempre precedida de vírgula. 

 

1 Cf. «Este peixe não está em condições» (= «em estado de ser utilizado»), abonação associada à entrada «em condições» no Dicionário Estrutural, Estilístico e Sintáctico da Língua Portuguesa (Livraria Chardron e Lelo e Irmãos – Editores, 1985), de Énio Ramalho.

Sara Mourato
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: preposição
Áreas Linguísticas: Sintaxe Campos Linguísticos: Funções sintácticas; Regência