As regras das abreviaturas/abreviações - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
As regras das abreviaturas/abreviações

Gostaria de saber quais as regras para o uso de abreviaturas (plural e singular).

Se possível, gostaria de indicações sobre materiais que falem sobre o assunto.

Rafael Brasil 19K

As regras que sigo nas abreviaturas são, em linhas gerais:

i É costume usar as primeiras letras da palavra abreviada (ex.: observação: obs.)

ii Podem-se usar também as últimas letras, em expoente (ex.: Manuel: M.el ) ou não (ex.: Senhora: Sra.)

iii Quando se usam letras em expoente, o ponto, sinal obrigatório de todas as abreviaturas, fica imediatamente antes destas letras e não depois (ex.: Padre: P.e e não "Pe.".

iv Nas abreviaturas dos nomes, assim como nas dos numerais cardinais,  as letras são todas obrigatoriamente seguidas por pontos (ex.: Silvas Filho: S.F.; 1.º de Maio). Mas muitas siglas já são escritas sem pontos (ex.: ONU). Os símbolos das unidades também não têm pontos (ex.: kg)

v Algumas vezes as abreviaturas são conjuntos separados por espaços (ex.: Nota da redacção: N. da R.)

vi Normalmente não é indicado o plural nas abreviaturas, mas quando essa indicação é necessária, acrescenta-se o s (ex.: páginas: págs.; Excelências: Ex.as). Também se pode duplicar a letra quando a abreviatura for uma única letra (ex.: páginas: pp; letras bês: bb).

O Vocabulário Ortográfico da Academia das Ciências de Lisboa e a Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira têm uma vasta lista de abreviaturas recomendadas. Algumas desactualizadas. Quem nos seus trabalhos usar abreviaturas pouco conhecidas ou de escolha particular, deve indicar a convenção que adoptou. É costume, na primeira vez que se menciona uma designação num texto, indicar a abreviatura que a representará no seguimento, se for esse o caso.

Sublinha-se que as abreviaturas são um código especial dentro do código geral da escrita. Não deve ser usado no pressuposto de que toda a gente interpreta convenientemente esse código. Em certas alturas da História, o uso das abreviaturas foi condicionado, atendendo aos abusos verificados. Os elementos substanciais dos documentos (por exemplo, nomes de pessoas, quantias, etc.) não devem ser abreviados.

Designa-se por braquigrafia a doutrina que estabelece os princípios a que devem obedecer as abreviaturas.

Cf. todas restantes respostas anteriores sobre este tema das abreviaturas/abreviações.

Ao seu dispor,

D´Silvas Filho