Margarita Correia - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Margarita Correia
Margarita Correia
52K

Margarita Correia, professora  auxiliar da Faculdade de Letras de Lisboa e investigadora do ILTEC-CELGA. Coordenadora do Portal da Língua Portuguesa. Entre outras obras, publicou Os Dicionários Portugueses (Lisboa, Caminho, 2009) e, em coautoria, Inovação Lexical em Português (Lisboa, Colibri, 2005) e Neologia do Português (São Paulo, 2010). Mais informação aqui. Presidente do Conselho Científico do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP) desde 10 de maio de 2018. Ver, ainda: Entrevista com Margarita Correia, na edição número 42 (agosto de 2022) da revista digital brasileira Caderno Seminal.

 
Textos publicados pela autora
Das metáforas, da ecologia<br> e da passagem de Salikoko Mufwene por Lisboa
A questão da ecologia da língua

A professora universitária e linguista portuguesa  Margarita Correia aborda no seu artigo a questão das metáforas conceptuais, estabelecendo uma relação com a ecologia da língua e Salikoko S. Mufwene, linguista que desenvolveu trabalho nesta área. 

Artigo transcrito, com a devida vénia, do Diário de Notícias de 6 de novembro de 2023 .

Falar da Arménia, uma questão de justiça
O arménio na história e no ensino

«A língua arménia constitui um ramo independente da família das línguas indo-europeias. A origem do arménio perde-se na noite dos tempos, mas os seus primeiros vestígios estão datados do IV milénio a.C.»

Artigo da linguista e professora universitária Margarita Correia sobre a Arménia, o arménio e o ensino desta língua em Portugal, transcrito, com a devida vénia, do Diário de Notícias de16 de outubro de 2023 .

O Mali e a rejeição da língua colonial

«O panorama linguístico do Mali é muito complexo. De acordo com The Ethnologue, estão recenseadas 68 línguas no país (o Glottolog indica 78) [...].»

Sobre asituação do ensino no Mali, uma reflexão da linguista e professora universitária  Margarita Correia, em artigo taranscrito, com a devida vénia,  do Diário de Notícias do dia 9 de outubro de 2023.

50 anos de Guiné-Bissau
Um país multiétnico e multilinguístico

«[N]a Guiné-Bissau o português nem chega a ser língua segunda: é estrangeira para quase todos» – sustenta a linguista e professora universitária Margarita Correia a propósito dos 50 anos da declaração unilateral de independência da Guiné-Bissau e da situação linguística deste país, em artigo de opinião publicado no Diário de Notícias em 25/09/2023, que aqui se transcreve com a devida vénia.

Dos nomes da Índia
Política e toponímia

«Nova polémica atingiu as redações internacionais e até as portuguesas: Droupadi Murmu, presidente da Índia, enviou aos participantes da Reunião do G20, a 29 de agosto, um convite para jantar, que subscreve como "Presidente de Bharat". O facto tem sido muito discutido, sobretudo nos media indianos, britânicos e paquistaneses.» – refere* a professora universitária Margarita Correia num texto onde aborda aspetos da toponímia da Índia.

 

* Artigo da autora publicado no jornal Diário de Notícias, de 11 de setembro de 2023.