Aprender português como língua materna e como língua estrangeira - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Aprender português como língua materna e como língua estrangeira
Aprender português como língua materna e como língua estrangeira
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 119

1.  Aprender português como falante de língua materna envolve uma contínua exploração do sentido das palavras e das possibilidades de combinação de constituintes ou a criação de novos lexemas para designar realidades ainda não nomeadas. São estes mecanismos que levam a questionar o sentido e origem de uma expressão como «mais que as mães», a verificar os limites de combinação de palavras negativas ou a questionar a possibilidade de criação de uma palavra como excitadiço. A aprendizagem formal da língua dá azo também a dúvidas sobre a pertença de uma palavra a uma dada classe ou a hesitações na identificação de funções sintáticas, como os modificadores, ou na classificação de orações subordinadas, como as conformativas. Aprender português é também conhecer as razões de algumas particularidades ortográficas como o uso da maiúscula na abreviatura de litroSão estas as aprendizagens que o consultório disponibiliza na sua nova atualização. 

2. As atualidades relacionadas com a língua situam-se também no âmbito da aprendizagem do português, desta feita enquanto língua estrangeira. Neste domínio, destacamos as seguintes notícias:

— O curso de português em linha, dinamizado pela Faculdade de Letras de Lisboa, o qual se destina sobretudo a alunos da China, Rússia e mundo árabe (com divulgação aqui);

— A criação da aplicação Speak, que tem como objetivo auxiliar migrantes na aprendizagem do português, ajudando a ultrapassar a barreira da língua e a conquistar a integração social (notícia aqui).

  [Pena é que uma plataforma dedicada ao ensino do português tenha designação em língua inglesa. O nome Falar não seria mais adequado aos objetivos visados e uma designação apropriada à língua cuja aprendizagem se quer promover? 

  Ao longo dos tempos, o Ciberdúvidas tem uma série de registos críticos pela opção por expressões inglesas em detrimento das portuguesas (aqui) e dos problemas associados a traduções "apressadas" do inglês (aqui). ]

3.  Quanto aos programas produzidos pelo Ciberdúvidas para a rádio pública portuguesa, destacamos no Língua de Todos, emitido na RDP África*, a conversa com Afonso Miguel, linguista angolano, que defendeu recentemente a tese de doutoramento Integração morfológica e fonológica de empréstimos lexicais bantos no Português Oral de Luanda, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.  Por sua vez, no programa Páginas de Português, difundido na Antena 2*, entrevista-se José Carlos Adão, adjunto da coordenação do Instituto Camões em Nova Iorque, sobre o Português começar a ser ensinado na Escola Internacional da ONU, em Nova Iorque, um estabelecimento onde estuda a generalidade dos filhos dos funcionários da ONU.

* Língua de TodosRDP África, sexta-feira, 8 de fevereiro, 13h15, com repetição no sábado, dia 9 de fevereiro, depois do noticiário das 9h00 + Páginas de PortuguêsAntena 2, 10 de fevereiro, 12h30, com repetição no sábado seguinte, dia 16 de fevereiro, pelas 15h30. Hora oficial de Portugal continental, ficando ambos os programa disponíveis posteriormente, aqui e aqui.