Vocabulário de informática, outra vez - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Vocabulário de informática, outra vez

Respondendo às reticências apresentadas por alguns dos nossos estimados consulentes sobre os sinónimos de termos de informática sugeridos por José Neves Henriques (Cf. Respostas Anteriores) em resposta à questão do jornalista José Alberto de Carvalho, pedimos novo parecer ao nosso consultor para a área de informática, Fernando Fraga. Este não nega qualquer um dos termos propostos anteriormente, apenas os enriquecendo com significados suplementares.
   Tal como é habitual na tradução de termos do inglês para português, com o mesmo significado diversas dúvidas e hipóteses se apresentam como válidas. No presente caso, achamos que estes termos e significados se adequam a uma fluente utilização da nossa língua.
   Em relação a browser, o seu significado na Web é diferente do seu significado prático na informática antes da sua utilização na Web, onde se afirmou como potente ferramenta de «visionamento» multimédia. Julgamos ter esclarecido a nossa posição, mas poderemos voltar a discutir este assunto em espaços como o das Controvérsias.
   De qualquer modo, esta é das questões sempre em aberto em forma de controvérsias ou simples achega(s).

Anónimo(a) 4K

1. Broadcasting: radiodifusão (de rádio ou televisão);

2. Broadcasting (qualidade): termo aplicado aos sinais e suportes de vídeo e áudio que respeitam as normas profissionais de radiodifusão;

3.  Browser: de um modo geral, uma aplicação informática que permite pesquisar dados ou programas. Na Internet, são as aplicações informáticas de interface multimédia e de uso muito fácil que permitem pesquisar páginas no World Wide Web, «navegar» de um servidor para outro, fazer "downloads", ouvir sons, ver vídeos ou fotos e executar programas auxiliares. As mais conhecidas hoje são a Netscape e a Explorer (da Microsoft). A pioneira foi a Mosaic;

4.  Download: descarregar software (programas ou dados) de um computador para outro. A operação é desencadeada no computador que recebe os dados. Ao contrário trata-se de um upload.

5.  Edutainment: (education + entertainment). Termo inventado pelos meios comerciais norte-americanos para designar as aplicações multimédia, geralmente em suporte CD-Rom, que simultaneamente se destinam aos mercados de educação e de entretenimento. Geralmente referem-se a jogos educativos ou aplicações tipo enciclopédias interactivas;

6. Hardware: a parte física dos sistemas informáticos (caixas, discos, placas de expansão, memórias, monitores, leitores de CD-Rom, impressoras, cabos, todos os componentes de electrónica, etc.);

7.  Home page: página de entrada, página principal, ou 1.ª página, de uma base de dados (ou site, «sítio», em português) disponível no World Wide Web (WWW) da Internet. Funciona como um menu principal.

Por vezes traduzida na imprensa portuguesa por «página de rosto».

Também se usa o termo referindo todo o conjunto de páginas quando se trata de um pequeno site («sítio», em português) pessoal no WWW.

Uma página é um documento disponível no World Wide Web (WWW). O termo surgiu devido à semelhança com o virar das páginas de uma publicação quando se passa de uma documento para outro no WWW;

8.  Login: o acto de ligação ou entrada de um utilizador num sistema informático (geralmente usando um nome de identificação seguido de uma palavra-senha). Pode ser num computador local, na Internet, etc.

Significa igualmente a identificação de um utilizador (o nome da conta) para aceder a um sistema informático.

9. On line: quando há uma comunicação real entre dois computadores, ou entre um computador e um periférico (terminal, impressora, etc.), através de um cabo, linhas telefónicas (modem), circuitos de telecomunicações, redes locais ou redes alargadas. «Em linha», em português.

Pode também designar uma rede ou serviço comercial de dados acessível através de um computador equipado com modem;

10. Software: programas, aplicações, sistemas operativos e dados
informáticos (ou seja, toda a parte não física dos sistemas informáticos).

Os franceses inventaram a tradução logiciele.

Palavras relacionadas:

Firmware (software instalado em hardware não regravável ou apagável – memórias rom, eprom, etc.);

Vapourware: software prometido e anunciado como pronto pelas editoras mas que nunca mais está disponível comercialmente;

Dribleware:
elementos de "software" disponibilizados pelas editoras para resolver "bugs" ou acrescentar melhoramentos a "software" entretanto já distribuído a clientes;

11. World Wide Web (WWW) (W3) (the WEB):

O conjunto ou universo dos milhares de computadores centrais (servidores de hipertexto) ligados através da Internet em todo o Mundo usando os protocolos de hipertexto HTTP e HTML, e que permitem a distribuição de documentos (ou páginas – Web Pages) em que se pode usar ao mesmo tempo todos os elementos multimédia (texto, imagens, sons, vídeos, gráficos animados, etc.). O WWW, que nasceu de uma iniciativa europeia no CERN, na Suíça, em 1991, foi o principal responsável pelo crescimento explosivo da Internet.

Mas o termo também se usa para designar de uma forma geral todo o conjunto de recursos informáticos que podem ser acedidos usando as ferramentas informáticas GOPHER, FTP, HTTP, TELNET, USENET, WAIS e algumas mais.

João Carreira Bom/José Mário Costa