«Software library» = programoteca e programateca - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Software library» = programoteca e programateca

Em linguagem técnica inglesa encontra-se frequentemente o termo software library (ou tão-só library quando o mesmo contexto é óbvio) para designar uma coleção/catálogo de códigos de programas computacionais disponibilizados a utentes interessados. As traduções mais usuais são as de «biblioteca de programas», «biblioteca informática», ou simplesmente biblioteca, todas elas assentes em vocábulo que etimologicamente respeita a livros (pelo prefixo biblio-) e, por isso, sujeitas a crítica. Para ladear esta questão, será que é aceitável defender-se o uso do termo "programoteca", já existente em catalão? Ou será preferível optar-se por "programateca"?

Carlos Paulino Professor universitário Lisboa, Portugal 5K

É efetivamente desejável encontrar forma portuguesa ou forma mais enraizada na tradição morfológica do português em alternativa aos anglicismos. Também se entende que «biblioteca de programas», «biblioteca informática» e biblioteca acabem por ser soluções insatisfatórias, por afetarem a coerência semântico-referencial que os vocábulos envolvidos têm habitualmente em português. No entanto, mais difícil se revela dar uma resposta inequívoca sobre a preferência a dar a uma das formas em questão, programoteca e programateca.

A forma catalã, que é também a do espanhol, exibe uma vogal de ligação o, que, como em português, é a que costuma ocorrer em compostos científicos e eruditos formados por elementos de origem grega ou que são híbridos greco-latinos (por exemplo, em português, filmoteca, constituído por film(e) + o + teca – cf. Dicionário Houaiss). Mesmo um composto que envolva um primeiro elemento acabado em -a, como mapa, tem essa vogal final apagada, para poder inserir-se a vogal de ligação o: mapoteca. Sendo assim, parece-me legítimo que, seguindo o modelo catalão e espanhol, também se forme programoteca.

Apesar do que disse, há que ter em conta a existência de cinemateca, que, resultando da adaptação direta do francês cinémathèque, formado por cinèma e thèque (cognato do nosso teca), permite aceitar programateca, forma que associa programa a -teca, sem recurso à vogal de ligação o. Outro exemplo que pode legitimar programateca é a disponibilidade da forma mediateca também sem o medial.

Estou, portanto, inclinado a recomendar programoteca, muito embora reconheça que programateca pode também ter favor.

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo