Palavras paroxítonas - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Palavras paroxítonas

   Façam-me um resumo sobre as palavras paroxítonas.

Franklin Brasil 7K

O vocábulo paroxítono emprega-se como substantivo e como adjectivo:

a) Substantivo: «mesa» é um paroxítono.

b) Adjectivo: «mesa» é uma palavra paroxítona.

Todos sabemos que uma palavra paroxítona, também chamada grave em Portugal, é aquela cujo acento tónico recai na penúltima sílaba: mesa, multiplicidade, Maria, caracteres, aziago, etc.

Ouvem-se pronunciar erradamente palavras graves como se fossem esdrúxulas (ou proparoxítonas), como por exemplo: cartomancia, quiromancia, arcediago, ciclope, pudico, tulipa.

Na linguagem da medicina, ouvimos a pronúncia errada de palavras graves como se fossem esdrúxulas, mesmo, até, aos próprios médicos, como por exemplo: alcoolemia, glicemia, assepsia, biopsia, fisioterapia, taquicardia, uricemia, hemoterapia, etc., cujo acento tónico incide no i (penúltima sílaba), e não na vogal anterior, como ouvimos a cada passo.

Há outras, não terminadas em -ia, cuja pronúncia também anda adulterada em muita gente, como se fossem proparoxítonas (ou esdrúxulas): abside, Florida (península da América), Pandora, juniores (plural), esfincteres (plural), Heraclito, clepsidra, etc.

O vocábulo paroxítono provém do grego paroxýtonos, que significa paroxítono, marcado com acento agudo na penúltima. Veio para a nossa língua por intermédio do latim paroxytonu(m).

José Neves Henriques