O uso de caro/a - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
O uso de caro/a

Será que a expressão Caro/a que hoje é frequentemente usada em e-mails formais entre serviços/lojas e os respectivos clientes é adequada e correcta?

Aprendi que essa expressão era usada apenas entre pessoas que se conhecem e em que há algum grau de proximidade.

Gostaria de ser esclarecida sobre este tema.

Desde já o meu muito obrigada.

Maria Luísa Toscano Professora Lisboa, Portugal 30K

Se atentarmos nas definições propostas, por exemplo, pelo Dicionário Priberam ou pelo Dicionário Houaiss — «querido», «estimado», «prezado» —, verificamos que a expressão caro(a) se afigura algo híbrida do ponto de vista do seu grau de formalidade comunicacional. Ora, se querido indicia, de facto, um nível de proximidade compatível com um tipo de relacionamento próprio de comunicações mais íntimas, já prezado, ou até mesmo estimado, apesar de não serem demasiado formais, também não se poderão considerar exatamente informais. Repare-se que prezado, por exemplo, significa, de acordo com o Dicionário Priberam, «ter em grande consideração. = RESPEITAR».

Deste modo, julgo que a forma de tratamento caro/a (ou car@, como agora muito se usa), no contexto sugerido pela cara consulente, é ajustada e pertinente.

Pedro Mateus
Áreas Linguísticas: Léxico; Semântica