O adjetivo eudemónico - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
O adjetivo eudemónico

Poder-se-ão considerar corretos estes dois termos (que são usados como referências ao conceito de bem-estar): "eudaimónico" e "eudemónico"?

Por exemplo, na Infopédia, não se encontra o termo "eudaimónico", mas apenas o termo "eudemónico".  Já uma pesquisa no Google pelo termo "eudaimónico" devolve 14100 resultados, ao passo que a pesquisa do termo "eudemónico" devolve menos 2800 resultados (i.e., 11300).

Jorge Manuel Amaral Ramos Serviços de Saúde Lisboa, Portugal 744

Recomendam-se as formas eudemonia, «sensação de bem-estar ou felicidade»1, e eudemónico, «relativo a eudemonia ou a eudemonismo»2, vocábulos registados quer no Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa, quer no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Academia Brasileira de Letras3. São palavras que encerram o mesmo radical que dois termos há mais tempo registados em dicionário – eudemonismo, « doutrina filosófica segundo a qual a moralidade consiste na procura da felicidade, tida como o bem supremo» (Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, na Infopédia), e eudemonista, «relativo ao eudemonismo ou seu partidário» (cf. idem).

O radical eudemon- tem a seguinte história, segundo o Dicionário Houaiss (2001):

«antepositivo, do grego eudaimonía,as 'felicidade', derivado de eudaímón 'de destino feliz'; ocorre já em vocábulos originalmente gregos, como eudemonia e eudemonismo (eudaimonismós), já em cultismos cunhados no século XX: eudêmone, eudemônico, eudemonista, eudemonística, eudemonístico, eudemonologia, eudemonológico, eudemonólogo

É de realçar que o ditongo grego ai passa a e em português, de acordo com o que constitui prática habitual da adaptação ao português de outras palavras de origem grega ou formadas com elementos gregos. Este preceito encontra-se, por exemplo, explicitado por Maria Helena T. C. Ureña Prieto et al. em Do Grego e do Latim ao Português (Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1995, pág. 25):

«[...] O ditongo αι [=ai] transcreve-se como ae em latim e como e em português.

Exs.: [...] Αἲγυπτος   Aegyptus   Egipto [...]

               Φαíδρα     Phaedra     Fedra [....]» 

 

1 Dicionário de Termos Médicos da Porto Editora (disponível na Infopédia).

2 Dicionário de Língua Portuguesa da Porto Editora (disponível na Infopédia).

3 No vocabulário ortográfico brasileiro grafa-se eudemônico, com acento circunflexo, conforme é regra no Brasil em relação ao o e e antes de m ou n nas palavras proparoxítonas (cômodo, efêmero) – cf. Base XI, 3, do Acordo Ortográfico de 1990.

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: adjectivo