Metáfora em «horas aves» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Metáfora em «horas aves»

«Fui o pajem das alamedas insuficientes às horas aves do meu sossego azul.» Refiro o excerto acima do Livro do Desassossego, de Fernando Pessoa (fragmento 156.º), que me deixa interrogativo sobre a inserção de 'aves' numa categoria gramatical – neste contexto, claro está. Supus que fosse adjetivo, mas não encontro dicionário que categorize a palavra como tal.

Obrigado!

Vasco Viegas Estudante Lagoa, Portugal 1K

A interrogação do consulente tem toda a razão de existir, uma vez que a palavra «aves» está, neste contexto, deslocada da sua classe gramatical. Não encontrará essa resposta nos dicionários, pois a palavra insere-se gramaticalmente apenas numa classe de palavras: o nome.

O que acontece nesta passagem é a migração da palavra para a classe dos adjetivos, adquirindo aqui esse valor, que só lhe é conferido pela liberdade poética, potenciadora de sentidos vários, mas eventualmente longínquos da norma gramatical.

«[…] às horas aves […]» é uma metáfora que poderá entender-se como as horas libertadoras, tendo em conta que o termo “aves” abarca as ideias da liberdade (até de libertação), da insubmissão, do sonho, da plenitude. 

Maria Eugénia Alves