Espanha, França, Itália e Inglaterra: preposição com artigo - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Espanha, França, Itália e Inglaterra: preposição com artigo

Escreve-se na Nova Gramática de Português Contemporâneo que Espanha, França, Itália e Inglaterra, precedidos de preposição, são usados muitas vezes sem artigo. Qual é o factor decisivo no uso do artigo com estes países? Será mais elegante dizer «Estive em Espanha» do que «Estive na Espanha»? Como é que devo interpretar então a diferença entre as duas expressões?

E por exemplo encontrei as seguintes expressões: «Turismo na Espanha» e «Turismo da Espanha» (na Wikipédia...).

Quando, então, ouvirei «na Espanha» e quando «em Espanha»? «Na Inglaterra» e «em Inglaterra»? «Na Itália» e «em Itália»? «Na França» e «em França»?

A vila que se chama Burgau no Algarve é utilizada com artigo agora, mas antes não o era. Porquê esta mudança?

E diz-se «na Ponta Delgada» ou «em Ponta Delgada»?

Nos Açores há uma cidade chamada «a Lagoa», mas antes usava-se sem o artigo. Porque é que agora se usa com o artigo?

Muito obrigada.

Iva Svobodova Professora universitária de Linguistica Portuguesa Brno, República Checa 15K

Já aqui nos temos referido aos problemas levantados pelo uso de artigo com topónimos. Há realmente variação quer regional quer a nível de registo, e não conheço estudos sistemáticos que expliquem certas oscilações no tempo entre a perda ou a adição de artigo. Assim:

1. Espanha, França, Itália e Inglaterra

Em português europeu, o uso da preposição com artigo envolve informalidade ou maior familiaridade com esses países, muito embora se aprecie na variedade brasileira uma maior tendência a usar estes nomes de países com artigo, mesmo em situações formais. Note-se que, excepto em títulos, não é corrente, na ausência de preposição, usar estes nomes sem artigo: «A Inglaterra fez um ultimatum a Portugal» (e não *«Inglaterra fez um ultimatum a Portugal», a nao ser, por exemplo, no título de uma notícia)

2. Burgau, Ponta Delgada, Lagoa

Em relação a Burgau, o uso local e tradicional é com artigo («praia do Burgau»), até porque burgau é também substantivo comum que significa «cascalho de seixos e pedras miúdas, misturados com areia» (Dicionário Houaiss). As ocorrências do uso do topónimo Burgau sem artigo não indicam maior antiguidade do que o uso com artigo.

Quanto a Ponta Delgada, continua a usar-se sem artigo («em Ponta Delgada»), não obstante o nome ter origem num substantivo comum (ponta). E sobre o topónimo Lagoa, já aqui foi feita referência.

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo