Artigo definido com nomes próprios - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Artigo definido com nomes próprios

Sou curitibano e estou morando há 2 meses em Salvador.

Desde minha transferência, sinto alguns sons estranhos ao ouvir o falar do pessoal que trabalha comigo. Sei das diferenças regionais, e sempre me interesso por elas, inclusive para entender suas origens.

Agora, tem uma que eu não sei se eles utilizam corretamente: é o uso da preposição de.

— Me passa o contato "de" Luís?

— Esse carro é "de" Paula.

— O telefone "de" Pedro é XXXXXX.

Tentei encontrar exemplos em alguns textos e livros, mas parece que toda vez que vou com esse objetivo não consigo nada.

O certo não seria

— Me passa o contato "do" Luiz?

— Esse carro é "da" Paula.

— O telefone "do" Pedro é XXXXXX.

Desde já, obrigado.

Adriano Luiz Mendes Engenheiro Salvador, Brasil 20K

A língua portuguesa, em ambas as variedades, português europeu (PE) e português brasileiro (PB), admite o uso facultativo de artigo diante de nomes de pessoas ou antropónimos. Assim, o uso ou não é função da região. No Sudeste do Brasil, em geral, bem como em Portugal, usa-se; já no Nordeste do Brasil, não é comum. Entretanto, os moradores do Rio de Janeiro que atravessarem a ponte e forem para Niterói, cidade vizinha, vão-se deparar com um grande contingente de falantes omitindo, como os baianos, o artigo diante de nome de pessoa.

Em consequência disso, as preposições em posição anterior ao antropónimo também serão usadas em conformidade com o uso ou não do artigo.

Vai uma citação que julgo interessante da professora e autora de livros sobre usos gramaticais Maria Teresa Piacentini (retirada daqui):

«[...]

(A) Graça pediu que você ligasse para ela.

O artigo pode ser usado junto a um nome de pessoa quando existe familiaridade. Mas em algumas regiões do Brasil dispensa-se o artigo sistematicamente diante do nome da pessoa.

[Comentário meu: Algumas pessoas usam esse argumento de familiaridade, mas em pesquisas e observações eu não encontrei argumentos que levem a essa conclusão.

João Figueiredo pediu para ser esquecido.

Os nomes próprios de pessoas (famosas ou não), quando usados por inteiro, não precisam do artigo.»

Ida Rebelo