Acentuação das paroxítonas - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Acentuação das paroxítonas

Li numa resposta anterior que as paroxítonas, que são a maioria das palavras da língua portuguesa, não levam acento gráfico na sílaba tónica/tônica, desde que terminadas, por exemplo em -a, -as, -e, -es, -o, -os, -em, -ens (ex.: mala, patas, frente, dentes, dedo, muros, outrem, virgens, etc.). Como se explica então que as palavras "constituírem" e "constituíssem" sejam acentuadas, mesmo terminando em -em. Tem a ver com o facto de o "u" ser mudo e não formar ditongo com o "i" ou há outra explicação?

Elisabete Cunha Portugal 2K

Diz bem: em constituíssem e constituírem pretende-se que haja hiato entre as vogais u e i, daí que, segundo as regras, seja necessário o acento gráfico, porque i é tónico (se não tivesse acento gráfico, o acento tónico recairia no ditongo [uj], como em constitui (com i semivogal).
Diz mal: o u não é mudo nas palavras que indica (como em `que´); nessas palavras é pronunciado (uma vogal fechada, segundo a classificação de Celso Cunha/Lindley Cintra, que sigo).

Ao seu dispor,

D´Silvas Filho