A sintaxe do verbo indagar - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A sintaxe do verbo indagar

O verbo indagar pode ser regido, quando em uma sentença, pelo pronome oblíquo direto, como no exemplo: «Indaguei-o sobre sua participação no debate»?

Ou obrigatoriamente se deve reger pelo indireto, como em: «Indaguei-lhe [...]»?

Desde já, muito obrigado.

Leonardo Júlio da Silva Transporte São Paulo, Brasil 152

O verbo indagar pode ser classificado como um verbo transitivo diretotransitivo direto e indireto ou intransitivo. Em contrapartida, não se classifica como sendo um verbo transitivo indireto, ou seja, não seleciona somente um sujeito e um complemento indireto ou oblíquo. 

Veja-se os seguintes exemplos:

I) «Indaguei o homem sobre a sua participação no debate»;

II) «Ele indagou do homem os motivos da sua participação no debate»;

III) «O homem indagou»

Em I estamos perante um verbo que seleciona complemento direto – o homem  (transitivo direto); em II estamos perante a seleção de dois complementos (direto e indireto)  «do homem» (indireto) e «os motivos da sua participação no debate» (direto); em III, por fim, estamos perante um verbo intransitivo que, significando «fazer perguntas; informar-se», não necessita de complementos.  

Sara Mourato
Classe de Palavras: verbo
Áreas Linguísticas: Sintaxe