A grafia do diminutivo de história - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A grafia do diminutivo de história

No Brasil utilizamos não raramente o diminutivo de história. A grafia correta é historieta embora quase não seja utilizada. Diz-se comummente historinha, como se fosse paroxítona, ou seja, sílaba tônica -ri- e ainda a sílaba -to- aberta (tó)...

Como seria a grafia adequada dessa palavra, já que se fala?!

Vida longa ao Ciberdúvidas!

Sérgio Vinícius Novelli Administrador Guarulhos, Brasil 5K

Os termos historinha, historiazinha, historiazita e historita são, de facto, diversas formas de diminutivos da palavra história, a par de historieta.

São estas as grafias corretas, conforme a regra geral da formação do grau diminutivo dos nomes/substantivos: «mediante o emprego dos sufixos diminutivos -inho(a), -zinho(a), -ito(a), -zito(a). Segundo Cunha e Cintra, embora a forma tipicamente portuguesa seja -inho(a), «verifica-se uma preferência na linguagem culta pelas formações com -zinho(a), no intuito de manter íntegra a pronúncia da palavra derivante» (Nova Gramática do Português Contemporâneo, Lisboa, Sá da Costa, 2002, p. 199).

Tal como o consulente indica, historinha é paroxítona, com sílaba tónica em -ri- e, habitualmente, pronuncia-se com o de to aberto, decerto para procurar manter os sons da palavra original. Passa-se o mesmo com as formas historiazinha, historiazita e historita.

Eunice Marta
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo
Áreas Linguísticas: Léxico; Morfologia Flexional Campos Linguísticos: Diminutivos; Pronúncia