A e à + topónimos - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A e à + topónimos

Gostaria de tirar uma dúvida quanto à preposição a, quando utilizada em conjunto com o verbo ir

«Fui a Lisboa», ou «Fui à Lisboa»?. 
«Fui à Covilhã», ou «Fui a Covilhã»?
 
O acento agudo só será utilizado quando a cidade estiver no feminino? Qual a regra?
Valéria Haasper Estudante de Revisão de Textos Alcochete, Portugal 5K

As formas corretas das frases são:

«Eu fui a Lisboa.»

«Eu fui à Covilhã1

Usa-se somente a preposição a, quando o nome da cidade (e de qualquer outro topónimo) não é originariamente um substantivo/nome comum, como é o caso de Lisboa.

Por sua vez, a ocorrência de à2 (contração/crase da preposição a com a forma feminina singular do artigo definido a) só é possível nos casos de «alguns nomes de cidades que se formaram de substantivos/nomes comuns [que] conservam o artigo» (Cunha e Cintra, Nova Gramática do Português Contemporâneo, Lisboa, Sá da Costa, 2002, p. 230).

Nota: Aconselha-se a leitura de um texto em linha sobre o uso da preposição em com os topónimos.

1 Segundo José Pedro Machado, em Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa (Lisboa, Livros Horizonte, 2003), a origem de Covilhã «talvez esteja ligada a covil, em relação a minas e covas naturais». São exemplos de topónimos que devem ocorrer com artigo, por exemplo, em Portugal: «o Porto», «a Figueira da Foz», «a Covilhã», «a Póvoa de Varzim», «a Anadia».

2 Em à, o acento é grave, e não agudo. Este acento é utilizado, precisamente, apenas «para indicar a crase (contração) da preposição a com a forma feminina do artigo definido (a, as) e com os determinantes e pronomes demonstrativos a(s), aquele(s), aquela(s), aquilo: à,  às, àquele(s), àquela(s), àquilo» (Cunha e Cintra, Nova Gramática do Português Contemporâneo, Lisboa, Sá da Costa, 2002, p. 64).

Eunice Marta
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: nome próprio
Áreas Linguísticas: Discurso/Texto; Morfologia