A colocação do quantificador mais com nomes e pronomes (2) - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A colocação do quantificador mais com nomes e pronomes (2)

Gostaria de saber quais são os motivos para colocar palavra mais antes do elemento ao que acompanha ou ao final da frase. Por exemplo: «escrevi mais um livro», mas «não havia muitas pessoas mais».

Li uma resposta similar, mas continuo sem entender a razão.

Muitíssimo obrigada.

María Amparo Professora Salamanca, Espanha 349

Como ficou referido na resposta citada pela consulente, com nomes, pronomes, adjetivos ou advérbios, por norma, a palavra mais deve colocar-se à esquerda da palavra especificada. Todavia, os usos nem sempre seguem a norma de forma estrita, pelo que, nalgumas situações, quando mais surge com nomes, também parece aceitável a sua colocação à direita do termo especificado, marcando uma quantidade para além do que já se verificou/referiu:

(1) «Pesa cem vezes mais.»

(2) «Desejava uma fatia mais.»

(3) «Não havia muitas pessoas mais.»

Não encontrámos, nas obras consultadas, uma regra que explicite as situações em que mais pode surgir à direita do nome especificado, mas fica claro que esta opção não é generalizada:

(4) «Chegaram mais alunos.» / «*Chegaram alunos mais.»

(5) «Não tenho mais moedas.» / «Não tenho moedas mais.» 

Disponha sempre!

Carla Marques
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: quantificador
Áreas Linguísticas: Sintaxe Campos Linguísticos: Ordem dos constituintes