O nosso idioma - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Português na 1.ª pessoa O nosso idioma Língua pluricêntrica e multicultural
Textos de investigação/reflexão sobre língua portuguesa.
Das crenças
Desde Galileu, que teve de renegar o heliocentrismo, à hidroxicloroquina e ao vodca para a covid-19...

«No que respeita à língua portuguesa, perdura entre certa camada da população um conjunto particular de crenças, que se sustentam no passado colonial português e que, por seu turno, motivam comportamentos preconceituosos e xenófobos relativamente a variedades nacionais que não a portuguesa. Entre essas crenças contam-se a de que Portugal é o único dono da língua portuguesa, a de que a variedade brasileira difere da europeia por ter sido corrompida – e até de que foi tão corrompida que em rigor já não é português –, a de que a norma-padrão dos países africanos de língua portuguesa e de Timor-Leste é e será o português falado pelas classes cultas do eixo imaginário entre Lisboa e Coimbra.(...)»

[Margarita Correia, in Diário de Notícias de  4 de agosto de 2020.]

«Portugal não é o dono da língua portuguesa»
As virtualidades do português e a partilha dos esforços na sua projecção e ensino

Em entrevista ao jornal Público, 21 de junho de 2020. conduzida pela jornalista Leonete Botelhoo presidente do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua embaixador Luís Faro Ramos, lembra  que «Portugal não é dono da Língua Portuguesa, que é policêntrica e plural» e que «o esforço da sua afirmação no mundo tem de ser de todos os países da CPLP».

[Manteve-se a ortografia do texto original. Fonte da primeira imagem: Mundo Português, 1 de maio de 2019.]