Um vocabulário da crise portuguesa para os Galegos - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Um vocabulário da crise portuguesa para os Galegos
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 325

Na Galiza, muita gente acompanha com interesse e preocupação o desenrolar da crise em Portugal. Mas talvez a afinidade linguística dessa região de Espanha ajude a espicaçar ainda mais a curiosidade galega, ao ponto de, na V Televisión – canal de televisão integrado no grupo mediático do jornal La Voz de Galicia –, o programa Vía V ter adotado o neologismo entroicado no título da emissão de 12 de abril, a qual incluiu um debate e uma reportagem. No meio de uma discussão trilingue (espanhol, português e galego), foi também apresentada uma lista de palavras portuguesas criadas ou recuperadas pela situação de austeridade vivida em território luso. Aqui fica o respetivo apontamento:

As Controvérsias disponibilizam um breve comentário sobre um artigo recentemente publicado no jornal Público, envolvendo o Ciberdúvidas. Em O Nosso Idioma, Edno Pimentel volta a pôr-nos em contacto com questões de norma e uso do português em Angola. No consultório, as dúvidas centram-se na sintaxe, sem esquecer o léxico. Todos estes conteúdos estão acessíveis pelo Facebook ou mediante uma aplicação para smartphones (com o apoio da Fundação Vodafone).

Registo, ainda, para a despedida do magazine televisivo Cuidado com a Língua!, com uma viagem ao tempos dos dinossauros (na RTP1, 22h45, hora de Portugal continental).

Os donativos para o Ciberdúvidas da Língua Portuguesa já podem ser feitos pelo serviço PayPal, agora disponível numa opção integrada e ativa no botão “Faça aqui o seu donativo” (nesta página em cima, à direita). Sobre outra forma de ajudar a manter o serviço aqui prestado, gracioso e sem fins lucrativos, consultem-se os devidos esclarecimentos. Os nossos agradecimentos a quantos nos têm apoiado ou vierem a apoiar.