Trema, de novo - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Trema, de novo

Penso que já nunca se usa o trema. Como se indica a correcta dicção de lingueta e enxague, por exemplo? Em enxague, o acento agudo no u pode funcionar, mas em lingueta?

Mário Morais Portugal 2K

Em Portugal, o trema foi abolido desde 1945, em todas as palavras da nossa língua. Um pouco incoerentemente contudo, manteve-se obrigatório nos nomes estrangeiros e, até, nesses nomes com combinações gráficas da nossa escrita (ex.: mülleriano).
   Na ausência do trema, parte-se do princípio de que se deve conhecer a ortoépia da palavra (repare que na grafia de frequente ninguém pronuncia ¦ken¦).
   Mas tem razão na ideia/idéia de que o trema fará falta para a correcta/correta dicção de algumas palavras (um exemplo típico é o da palavra saudade, que já está a ser pronunciada ¦sáu¦ e não ¦sa-u¦.). Os irmãos brasileiros mantêm o trema (ex.: lingüeta, freqüente), mas também já o aboliram em saudade. E se o novo acordo entrar em vigor, ficam como nós…
   Ao seu dispor.

D´Silvas Filho