«Ela é uma de nós» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Ela é uma de nós»

Gostaria de saber a vossa opinião sobre a seguinte questão: ontem, num programa de televisão, um apresentador disse, referindo-se a uma rapariga: «ela é uma de nós (angolanos)» e foi muito criticado nas redes sociais. Segundo as pessoas, ele (por ser homem) deveria ter dito: «ela é um de nós (angolanos)».

Pergunto: será que a frase dele está mesmo errada, sendo que ele se refere a (fala de) uma rapariga?

Loaty Boavida Engº de Som Luanda, Angola 1K

Mesmo invocando a concordância de sentido (considerando a palavra «angolanos» representando os dois géneros), a frase «*ela é uma dos angolanos» não tem coesão, é graficamente inaceitável.

Por outro lado, em «ela é um dos angolanos», a falta de concordância com o sujeito é chocante; e, além disso, no nosso tempo, em que as senhoras não aceitam, e com razão, que o seu género seja subestimado, eu também a recusaria. Escreveria qualquer coisa do género: «Ela é uma angolana, como todos os angolanos».

Isto acontece devido à ambivalência de género possível da palavra «angolano», que nem sempre acerta com a convenção forçada de o masculino representar a totalidade.  

Ora, o pronome nós é inequivocamente de ambos os géneros. Assim, eu já aceitaria escrever: «ela é uma de nós.» Penso que se respeita a concordância natural e não se restringe o género. Escrevendo-se nós, consideram-se todos, angolanas e angolanos.

Em resumo, o apresentador não errou. 

Ao seu dispor,

D´Silvas Filho