«Dos jesuítas» e «de os jesuítas» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Dos jesuítas» e «de os jesuítas»

Como se deve empregar: «os livros dos jesuítas», ou «os livros de os jesuítas»?

Branca Andrada Professora Lisboa, Portugal 2K

É aconselhável a contração da preposição de com o determinante/artigo o (do) na maioria das situações, exceptuando-se os casos em que a preposição «está relacionada com o verbo, e não com o substantivo que o artigo/determinante introduz» (Cunha e Cintra, Nova Gramática do Português Contemporâneo, Lisboa, Sá da Costa, 2002, p. 211), ou seja, quando introduz uma construção de infinitivo. Por exemplo:

«Eu não conheço os livros dos jesuítas.»

«Os livros dos jesuítas estão distribuídos por várias bibliotecas.»

Mas

«Tem alguma lógica? O facto de os jesuítas verem livros publicados com tais incongruências? A situação de os jesuítas terem livros que revelam sinais de acomodação aos males do mundo?»

Nota: Há outros casos em que se aconselha a não contração das preposições (de e em) com os artigos/determinantes definidos:

a) Quando a preposição antecede o artigo definido que faz parte do título de uma obra (livros, revistas, poemas, jornais, contos, etc.):

«Camões é o autor de Os Lusíadas

«A notícia saiu em O Globo

Nestes casos, pode optar-se por colocar apóstrofo, suprimindo-se a vogal da preposição:

«Camões é o autor d´Os Lusíadas

«A notícia saiu n´O Globo

Eunice Marta
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: preposição
Áreas Linguísticas: Discurso/Texto; Morfologia