A sintaxe do verbo esquivar - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A sintaxe do verbo esquivar

Qual é a regência do verbo esquivar-se? Tenho visto diversas vezes «esquivar-se A qualquer coisa» e outras «esquiva-se DE qualquer coisa». Uma forma está mais correta do que a outra?

Luís Ramalde Jurista Coimbra, Portugal 323

O verbo esquivar pode ser regido pelas duas preposições: dea. O uso das diferentes preposições confere ao verbo um sentido diferente. Veja-se os exemplos:

(i) «O João esquivou-se ao trabalho»

(ii) «O João esquivou-se do trânsito»

Em (i) o que se pretende dizer é que o João dispensou ou livrou-se do trabalho, enquanto em (ii) nos referimo ao facto de o João se ter afastado ou desviado do trânsito. Assim, esquivar-se a tem sentido de «eximir-se a, livrar-se de» e esquivar-se de significa «afastar-se de, arredar-se de, desviar-se de» (Tavares, António, Moranguinho, Jorge. Prontuário de verbos com preposições (e locuções prepositivas). Plátano Editora, 2008).

Sara Mourato
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: verbo
Áreas Linguísticas: Sintaxe