Pasquale Cipro Neto - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Pasquale Cipro Neto
Pasquale Cipro Neto
3K

Pasquale Cipro Neto, professor brasileiro de português. Colaborador da Folha de S. Paulo desde 1989, é o autor e apresentador do programa Nossa Língua Portuguesa, transmitido pela Rádio Cultura AM (São Paulo) e pela TV Cultura, e do programa Letra e Música, transmitido pela Rádio Cultura AM.

 

 
Textos publicados pelo autor
Imagem de destaque do artigo

A lei «que precisa “vigir”», a luz que pode ou não “deslumbrar” ao fundo do túnel, «reações feéricas» assinalada na agitação de rua que percorre o Brasil, a chuva “intermitente” por causa da falta dela em dias de canícula. E, ainda o “mandado” presidencial de Dilma Roussef. Palavras enganosas de quem, falando na TV e na rádio, evitá-las ia facilmente, se... o dicionário fosse mesmo de consulta obrigatória. Se...

[<a href="http://www1.folha.uol.com.br/colunas/pasqu...

«Na linguagem oral, a mistura de pessoas gramaticais ("Você fez o que te pedi?" ou "Tu falou", por exemplo) é tão comum no Brasil, que é impossível não ficar surpreso quando se vai a Belém e se ouve a segunda pessoa do singular como se emprega em Portugal», observa o professor Pasquale Cipro Neto, em artigo publicado originalmente na revista Veja, em 2007.

Estive em Belém, capital do Pará para proferir duas conferências.

[Depois de ter tratado] da conjugação de verbos como resignar, impregnar, impugnar, etc., cujas flexões podem apresentar alguma dificuldade de pronúncia e/ou de grafia. Vimos, por exemplo, que a tonicidade da forma impregna recai no e, que é aberto (não se lê "impreguína"; lê-se imprégna). Vamos trocar mais dois dedos de prosa sobre o tema pronúncia/grafia. O leitor talvez já tenha visto a palavra ritmo escrita com acento agudo no "i" (rítmo). De início, é preciso deixar claro que ritmo se escre...

Está escrito no Código Penal e transcrito nos talões de cheques de vários bancos: "Incide em crime de estelionato aquele que emite cheque sem suficiente provisão de fundos...".

O que significa "provisão"? Os dicionários dizem que é sinônimo de "provimento".

Em "provimento", encontra-se "ato de prover", portanto "provisão" também é "ato de prover". E em "prover" encontra-se extensa lista de significados, que inclui "fornecer, suprir, munir, abastecer".

Na semana passada, discutimos duas formas diferentes de tratamento. A base da conversa foi uma história vivida em Portugal por uma amiga. Serviu para vermos que diferença há entre "desculpa" e "desculpe".

Vimos que, na língua considerada padrão, "desculpa" é da segunda pessoa do singular do imperativo afirmativo. Vem do presente do indicativo, sem o "s" final (eu desculpo, tu desculpas; desculpas-s=desculpa).