José Mário Costa - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
José Mário Costa
José Mário Costa
12K

Jornalista português, cofundador (com João Carreira Bom) e responsável editorial do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Autor do programa televisivo Cuidado com a Língua!, cuja primeira série se encontra recolhida em livro, em colaboração com a professora Maria Regina Rocha. Ver mais aqui.

 
Textos publicados pelo autor

Quando o título da publicação é precedido pela preposição a e começa pelas vogais a ou o, correspondente ao artigo respetivo, deve evitar-se a sua aglutinação ou contração na escrita.

Portanto: «... em declarações a O Alcoa/... em declarações a A Bola/ ...em declarações a O Jogo

Tal como para jornais estrangeiros: «... noticiou El Pais/ . .. noticiou Le Monde/... noticiou L'Express/ ... noticiou The New York Times», etc.

Diferente seria se especificássemos o tipo de publicação em causa:

«... em declarações ao jornal digital O Alcoa/... em declarações ao jornal desportivo A Bola/ ... em declarações ao diário desportivo do Porto O Jogo

«... noticiou o diário espanhol El Pais/ ...... noticiou  o jornal francês Le Monde/ ...... noticiou o semanário L'Express/... ... noticiou o matutino The New York Times», etc.

Na oralidade, fazem-se as aglutinações e contrações da pronúncia normal: «... em declarações [ao] Alcoa/... em declarações [à] Bola».

Este procedimento está previsto pelo Acordo Ortográfico em vigor, quando, a propósito do uso...

Imagem de destaque do artigo

A confusão no uso dos termos mandado (judicial) e mandato (presidencial), de novo à tona…

Imagem de destaque do artigo
Para o Campeonato do Mundo de Futebol, Rússia 2018

Deve ter sido para fazer toda a diferença com Cristiano Ronaldo, o "capitão" da equipa das quinas, que faz questão, sempre, de falar em português... mesmo quando comemora as suas vitóriasprémios alcançados pelo Real Madrid...

Imagem de destaque do artigo

Loja Verde Official Store, na baixa lisboeta... só falta mesmo mudarem o nome do clube, português, para inglês...

Como já se esclareceu em anteriores respostas – por exemplo, nesta, e nas que se assinalam nos Textos Relacionados, ao lado –, o tipo de aspas que se usam é uma questão opcional e meramente de estilo. 

Na imprensa, antes da generalização da informatização, ainda no tempo composição de chumbo, as citações eram com as chamadas aspas caídas [«»]1 – como se emprega de resto, ainda, na edição dos livros. Mas já não nos jornais ou nas legendas televisivas e do cinema em que  o uso corrente são as chamadas aspas levantadas [" "]2

A opção pelo tipo específico de aspas estende-se obviamente para as demais situações de escrita  – as transcrições intercalares, as frases ou expressões que se  pretendem realçar,  os neologismos, os arcaísmos, as gírias ou expressões populares, os estrangeirismos e os títulos  de obras variadas, etc., etc.  –, impondo-se para isso apenas que elas sejam distintas entre si e utilizadas de forma uniforme. É por isso que, para tal, é tão importante a existência de livros de estilo e de manuais de redação, com normas também nesta área concreta.