Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Francisco Miguel Valada
Francisco Miguel Valada
761

Francisco Miguel Valada (Porto, 1972) é intérprete de Conferência de língua portuguesa, sediado em Bruxelas. Foi professor assistente na ESTG do Instituto Politécnico de Leiria e trabalhou como intérprete no Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias no Luxemburgo. Demanda, Deriva, Desastre – Os três dês do Acordo Ortográfico (2009) foi a sua primeira publicação em formato livro.

 
Textos publicados pelo autor
Imagem de destaque do artigo
Uma réplica a João Malaca Casteleiro e Telmo Verdelho.

Reação do investigador e intérprete de conferência Francisco Miguel Valada (in Público, 14/06/2017) às críticas que João Malaca Casteleiro e Telmo Verdelho, membros efetivos da Academia das Ciências de Lisboa, dirigiram à petição Cidadãos contra o Acordo Ortográfico, em texto publicado no Ciberdúvidas em 4/06/2017.

Na sua edição de 12/05/2010,1 o Ciberdúvidas da Língua Portuguesa chamava a atenção para um artigo da sua consultora Edite Prada [cf. "Acordo ortográfico: uma visão global"]2.Não fora es...

Que estudos linguísticos sustentam o Acordo Ortográfico? É esta a pergunta-argumento de Francisco Miguel Valada em resposta a José Mário Costa.

São diversos os argumentos a favor do Acordo Ortográfico de 1990 (AO 90), mas todos partilham uma característica comum: são rebatíveis, quer no plano retórico, quando de retórica se alimentam, quer no plano factual, quando...

O texto do Acordo não é regulador, não uniformiza e vai introduzir muitas confusões na sua aplicação. Francisco Miguel Valada reitera os pontos da argumentação anti-Acordo, em resposta a um artigo de José Mário Costa.

Embora me preocupem essencialmente questões técnicas associadas ao Acordo Ortográfico de 1990, que na minha avaliação o impossibilitam enquanto instrumento ortográfico de um sistema alfabético de escrita, devo sublinhar aqui questões de índole essencialmente moral. Cito do Ciberdúvidas: