101.º Congresso Universal de Esperanto, em Nitra, Eslováquia - Diversidades - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Outros Diversidades Artigo
101.º Congresso Universal de Esperanto, em Nitra, Eslováquia
101.º Congresso Universal de Esperanto, em Nitra, Eslováquia

Em Nitra, segunda cidade da Eslováquia, terá lugar entre os  dias 23 e 30 de julho corrente o Congresso Universal de Esperanto, desta vez 101.º, que ocorre anualmente, variando de país para país, de continente para continente.

Durante, antes e depois do Congresso, num período de cerca de 17 dias, dão-se  eventos  socioculturais atinentes, de carácter oficial, institucional ou particular, alguns dos quais, de cariz turístico-cultural, frequentemente ciceronizados por esperantistas cumuladamente  especialistas, profissionais ou estudiosos  das áreas da História, Arqueologia,  Antropologia ou Etnologia.

Fora da recorrente temática da Interlinguística, do Planeamento Linguístico e  da Esperantologia, são  debatidos  no espaço do Congresso temas  diversos que  podem ir da Economia  à  Astrofísica,  do Direito à Medicina  ou da Ecologia  aos Direitos Linguísticos.

Entre as várias associações profissionais  e não profissionais esperantófonas que aproveitam  a ocasião e o espaço  para realizarem  as suas assembleias gerais anuais e palestras da especialidade,  tem lugar cativo  a  internacional   Associação  de Juristas Esperantófonos -- atualmente presidida pelo português Miguel Faria de Bastos, advogado (Angola /Portugal) e esperantólogo --, que na sua próxima assembleia geral discutirá e votará um projeto de alteração  integral dos seus estatutos, marcado pelo seu desiderato de alargamento e expansão da respetiva massa associativa,  assim como pelo condizente programa de extroversão e interação com associações jurídicas de caráter internacional ligadas ao mundo do  Direito e das profissões jurídicas.

Portugal candidata-se este ano à realização, pela primeira vez,  do Congresso Universal de Esperanto de 2018, em Lisboa, sendo grande a expectativa quanto à escolha, até porque com esta candidatura competem as de outros dois países.  

O número de congressistas varia de ano para ano, entre menos de mil e quase 6 mil, consoante vários fatores, como por exemplo a localização, a história, o clima, a atração paisagística, a peculiaridade cultural, a qualidade das infraestruturas turísticas, a gastronomia e o espírito hospitaleiro do país anfitrião. 

Para Portugal, suposto que chegue a sua vez em 2018, são esperados entre 3000 e 4000 congressistas de 80 a 100 países (inscritos segundo os países onde são domiciliados).

O Congresso de 2017 já está marcado para a Coreia do Sul.

Nos Congressos Universais a única língua autorizada é o Esperanto, não havendo portanto intérpretes nem tradutores nem auriculares.

De entre as cerca de 6300 línguas étnicas faladas atualmente no planeta, o  Português situa-se  no número das quatro que mais parecenças têm com o Esperanto no plano lexical, semântico, morfossintático e fonético. 

Sobre o autor

Miguel Faria de Bastos é advogado, luso-angolano;  estudioso de Interlinguística (vg, Esperanto e Esperantologia).