A covid-19 na língua - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início A covid-19 na língua N
A covid-19 na língua (N)

A deflagração, à escala planetária, da pandemia mais assustadora dos últimos dois séculos, trouxe o desenvolvimento de um campo lexical, até aqui inexistente. Durante várias semanas, deixámos registadas em outras tantas Aberturas do Ciberdúvidas (aquiaquiaquiaqui aqui) termos, palavras e expressões pouco conhecidas do comum dos falantes em língua portuguesa – algumas das quais usadas apenas em contextos de ficção científica ou num plano de análise teórica. Mas, também, alguns casos, como a controvérsia sobre a obrigatoriedade ou não da máscara para proteção individual por pessoas sem sintomas (assintomáticas).  A lista completa com a respetiva significação e contexto médico, mas também do ponto vista social, económico, político e tecnológico: aqui.

Entretanto, veja-se a seguir a letra N.

A covid-19 na língua (N)
na—ne

NAD; «Na Minha Comunidade»; nanómetro; nanovacina; «não baixar a guarda»; (não) correr riscos (desnecessários); «não deixar para amanhã...»; «não deixes o vírus entrar»; (não) lamber os dedos; (não) marcha atrás; «não relaxar»; «não sufoque a natureza»; «não tenham medo»; (não) voltar à rua; «Natal semidesconfinado»; NBA; negacionismo; negacionista; neurocovid; névoa mental; ou Next Generation EU.

 

A covid-19 na língua (N)
ni—nu

«Ninguém sabe»; níveis de alerta; «no fio da navalha»; notícias; novas variantes; novembro negro; novo confinamento; novo contrato social (para uma nova era); novo coronavírus; novo normal... anormal; novos pobres; novos sem-abrigo; nsp14; números inquietantes; ou «números na direção errada».