Nomes de cidades alemãs, austríacas e suíças - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Nomes de cidades alemãs, austríacas e suíças

Como se escreve em português: Innsbruck, Darmstadt, Wurzburg, Gottingen, Neukirchen, Paderborn, Einsiedein, Opladen, Leipzig?

Ana Maria Filipe Editora Parede, Portugal 4K

Consultando o Vocabulário da Língua Portuguesa (VLP, 1966) e o Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa (TOLP, 1947), obras da autoria de Rebelo Gonçalves, bem como o recente o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP, 2009), da Porto Editora, chego às seguintes conclusões:

Innsbruck (Áustria): existe forma vernácula, Insbruque (VLP, 1966), que, apesar de reflectir, em português europeu, a pronúncia deste nome, é pouco usada.

Darmstadt (Alemanha): existe a forma vernácula Darmestádio (VOP, 1966), que não se usa; o VOLP (2009) regista como nome comum a forma "Damstádio", provavelmente por engano.

Würzburg (Alemanha): sem forma vernácula.

Göttingen (Alemanha): existe a forma vernácula Gotinga (VOP, 1966; VOLP, 2009; TOLP, 1947, pág. 354), que tem algum uso a par da forma alemã.

Neukirchen (várias cidades com este nome na Alemanha e na Áustria): sem forma vernácula.

Paderborn (Alemanha): sem forma vernácula.

Einsiedeln, e não "Einsiedein" (Suíça): sem forma vernácula.

Opladen: sem forma vernácula.

Leipzig: existe a forma Lípsia (VOP, 1966; TOLP, 1947, pág. 356; VOLP, 2009), mas, pelo menos, em português europeu, o uso tem favorecido a forma alemã, mais ou menos adaptada à pronúncia vernácula.

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: nome próprio