Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Défice e "deficit"

1. Aceito «défice» como aportuguesamento de «deficit». Há décadas que o leio. Mas qual será então o aportuguesamento de «superavit»? «Superave»?

2. Já agora: certas palavras latinas, como «item», «idem», «amen», «quorum», «forum», etc. (que é «et coetera»), têm mesmo que ser aportuguesadas? Usá-las atenta contra o patriotismo ou contra a inteligibilidade?

Um abraço, e parabéns pelo vosso trabalho.

F. Belard Lisboa, Portugal 10K

1 – Em Portugal, pode-se escrever défice ou usar o latim "deficit" (significa "falta"). No Brasil, utiliza-se a forma déficit.

Com "superavit" ("sobrou", em latim, a terceira pessoa do singular do verbo "superare", que significa superar, exceder ou sobrar), em Portugal emprega-se a forma latina. No Brasil, a palavra foi aportuguesada e é usada com acento: superávit.

2 – A palavra item é utilizada para cada um dos artigos ou incisos de uma exposição escrita, regulamento, texto ou contrato. Também é corrente a sua utilização em contas e numerações com o significado de "o mesmo".

3 – Existem os vocábulos ámen (âmen, no Brasil) e amém, aportuguesados de "amen", que vem do hebraico e significa «assim seja». Tanto o plural de ámen como o de âmen é amens, enquanto o de amém é améns. Fórum (pl. fóruns) e quórum já estão inseridos no português. Quanto à preferência pela forma latina ou pela aportuguesada, é uma questão de gosto. Ou de estilo.

Amílcar Caffé/Fernando V. Peixoto da Fon