Maria do Carmo Vieira - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Maria do Carmo Vieira
Maria do Carmo Vieira
2K

Maria do Carmo Vieira, professora da Escola Secundária Marquês de Pombal, em Lisboa. É licenciada em Filologia Românica, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

 

 
Textos publicados pela autora
Se desprezarmos a Memória, bastará uma acendalha e o fogo será devastador
O imperativo de não esquecer a 2.ª Guerra Mundial e o Holocausto

Um texto da professora Maria do Carmo Vieira, que tece críticas às alterações curriculares do sistema de ensino em Portugal que têm, na sua opinião, levado a afastar os jovens do contacto com as memórias e as lições da 2.ª Guerra Mundial e do Holocausto.

Na imagem, aspeto atual da entrada do antigo campo de concentração (campo I) de Auschwitz, na qual se pode ler em alemão o lema Arbeit macht frei, ou seja, «o trabalho liberta» (fonte: Unsplash).

 

Malefícios no ensino do Português

São, eles, na opinião da autora, referindo-se à realidade portuguesa: a «impraticabilidade da TLEBS», a «valorização da oralidade sobre a escrita»,  a subalternização do Latim e o Acordo Ortográfico. Artigo dado à estampa no jornal “Público” de 20/08/2012, a seguir transcrito na íntegra.

 

Em boa hora apareceu a entrevista da jornalista Bárbara Wong ao director-geral da Inovação e Desenvolvimento Curricular, no dia 5 de Janeiro, porque através dela ganhámos a certeza de que o ensino continua em boas mãos, nomeadamente no que se refere à disciplina de Português.

Escreve João Costa, e a propósito do [primeiro] artigo de Helena Matos: «Contudo, como a referência ao regulamento de concursos televisivos mostra, Helena Matos confunde, de novo, programas, manuais e textos de opinião». Não sei se Helena Matos folheou atentamente os novos programas e os manuais, mas eu fi-lo, e é com conhecimento de causa que continuarei a a...

Disse recentemente o professor Paulo Feytor Pinto, presidente da Associação de Professores de Português, justificando o aparecimento da polémica TLEBS (Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário), que «no pós-25 de Abril, a gramática foi posta em causa». Uma realidade que presenciei e que deu início, não só à estratégia facilitista, agora, infelizmente, instalada na Escola, mas também à negligência da memória que, lamentavelme...