A. Tavares Louro - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
A. Tavares Louro
A. Tavares Louro
66K

Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas — Estudos Portugueses e Franceses pela Faculdade de Letras de Lisboa. Professor de Português.

 
Textos publicados pelo autor

Pergunta:

Gostaria de saber a origem do apelido Engenheiro. Tenho uma amiga com este apelido e, para além de membros da mesma família, não temos conhecimento de mais ninguém com este apelido. Já procurámos em várias fontes e só conseguimos encontrar "srs. engenheiros"...
Obrigada.

Resposta:

Muitos apelidos/sobrenomes têm origem em profissões ou alcunhas. Por isso, o apelido/sobrenome Engenheiro pode ter surgido em famílias em que algum dos seus membros possuía o curso de Engenharia. Poderá também ter origem em alguém possuidor de grande habilidade e imaginação criativa que o notabilizaram. É o que no fundo sugere José Pedro Machado quando, no seu Dicionário Onomástico e Etimológico da Língua Portuguesa, atribui a origem do apelido/sobrenome Engenheiro ao substantivo comum engenheiro usado como alcunha/apelido.

Pergunta:

Se um homem e uma mulher tiveram três filhos, dos quais dois morreram, só lhes sobrando um vivo, este pode ser chamado de filho único desse homem e dessa mulher, ou filho único aplica-se apenas ao filho unigênito de um casal?

Se um casal tem uma filha, não tendo além dela nenhuma outra filha e também nenhum filho, devemos dizer que esta filha é filho único do casal ou que é filha única? A primeira hipótese fica um tanto estranha, mas desconfio que é a correta; já a segunda se me afigura como uma afirmação de que ela é a única filha do sexo feminino que o casal tem, nada afirmando quanto à existência ou não de filhos homens, mas dando a entender que pode existir pelo menos um deles.

Se uma filha é filho único e nascida em primeiro lugar, deve ser chamada de primogênito, ou primogênita de seus pais? Já se uma filha é o primeiro filho nascido de um casal, tendo depois nascido outras filhas e outros filhos, devemos dizer que esta filha nascida antes dos demais é a primogênita ou o primogênito de seus pais? Exemplificando: «Carla é o filho primogênito de Carlos e Mônica», ou «Carla é a filha primogênita de Carlos e Mônica»?

Ainda se um casal teve somente três filhas e nenhum filho, a primeira filha a nascer deve ser chamada de «filho primogênito», ou «filha primogênita» do casal?

Resposta:

Se um casal tiver tido três filhos, mas apenas um deles estiver vivo, poderá esclarecer: «Este é o nosso único filho vivo.»

Se um casal tiver apenas uma filha, deverá dizer: «Esta é a nossa única filha.» Se desejar esclarecer melhor, poderá acrescentar: «Não tivemos nenhum filho, apenas esta filha.»

Se um casal tiver tido uma filha primogênita, deve referir o sexo feminino, porque um dos princípios fundamentais da nossa língua é a distinção de género. Os adjectivos concordam normalmente com o género dos substantivos. Embora haja adjectivos invariáveis, eles são os menos frequentes.

Se um casal tiver apenas filhas, a que nasceu em primeiro lugar será identificada como primogénita.

Pergunta:

Após várias pesquisas na Internet por vários dicionários de língua portuguesa para saber o significado de "amotelia" (recipiente onde se colocava o azeite), verifiquei que em nenhum dicionário esta palavra constava. Fiquei com dúvidas se esta palavra na realidade existe na língua portuguesa ou se é um regionalismo.

Resposta:

Almotolia é uma palavra de origem árabe1 que significa «pequeno utensílio de barro ou de metal, com boca estreita e bojo largo, para conter azeite e outros líquidos oleosos». A forma "amotelia" parece deturpação de almotelia, variante medieval de almotolia.2

1 Segundo o Dicionário Houaiss, a palavra tem origem no «ár[abe] almutlia "vaso de barro vidrado para azeite", der[ivado] do v[erbo] tala "untar, brunir; vidrar algum vaso".»

2 O mesmo dicionário indica que a palavra está atestada em português desde o século XIV, sob as formas almetolia e almotelia. É possível que "amotelia" seja alteração da variante medieval almotelia.

Pergunta:

O processo de dissolução do dióxido de carbono em água ou em solução aquosa tem o nome de "carbonação" ou "carbonatação"? Das minhas pesquisas conclui (não sei se acertadamente) que se pode designar o processo pelos dois nomes. No entanto, gostaria de saber qual o mais correcto em português de Portugal.

Agradeço esclarecimento.

Resposta:

O verbo carbonatar significa «transformar ou transformar-se em carbonato; combinar com carbonato». Tem origem na palavra carbonato e é usado desde 1873 (cf. Dicionário Houaiss).

O substantivo carbonatação corresponde ao «acto ou efeito de carbonatar» e «ao processo pelo qual um líquido é impregnado com dióxido de carbono».

O verbo carbonar significa «converter, compor ou tratar com carbono; o mesmo que carburar». Este vocábulo teve origem na palavra carbono e é usado desde 1939.

O substantivo carbonação significa «acto ou efeito de carbonar; o mesmo que carburação (mistura de vapores ou enriquecimento de um gás)».

Estas palavras constituem termos técnicos que não são considerados sinónimos.

Pergunta:

O que significa «discurso epistolar»?

Resposta:

A palavra epístola é de origem grega e significa: «missiva e carta dos correios».

«Discurso epistolar» significa, portanto, discurso usado na correspondência. Corresponde normalmente a um discurso feito com algum cuidado, visto que as palavras voam, mas o que fica escrito permanece. Pode também apresentar alguma intimidade entre o emissor e o destinatário.