Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
Uma descrição pouco gratificante

A confusão entre os substantivos descrição e discrição é muito comum nos jornais portugueses, pouco atentos a estes dois casos de palavras parónimas. Desta vez foi A Bola que, na sua edição online de 12 de junho de 2012, ao transcrever o comunicado de demissão do vice-presidente do Sporting, Paulo Pereira Cristóvão, referia:

«Essa situação era do conhecimento de um grupo restrito de pessoas, às quais, desde já, agradeço a descrição mantida durante esse período.» (A Bola)

Ora, o que Paulo Pereira Cristóvão queria agradecer era a discrição, ou seja, a reserva, o recato, o facto de nada terem revelado. Seguramente que não se referia à descrição — i. é, à narração ou ao relato — do que por aí corre sobre o assunto em causa…

Sobre o autor

Paulo J. S. Barata é consultor do Ciberdúvidas. Licenciado em História, mestre em Estudos Portugueses Interdisciplinares; curso de especialização em Ciências Documentais (opção Biblioteca e Documentação) e curso de especialização em Ciências Documentais (opção Arquivo).