Porque não "hablam" eles também em português? - Pelourinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
Porque não "hablam" eles também em português?

Cristiano Ronaldo nem fez um mês de Real Madrid e já se expressa só em castelhano. Mais precisamente: logo que chegou e os media espanhóis não mais o largaram. Aconteceu com ele, como, antes, com todos os futebolistas portugueses e brasileiros que se transferiram para clubes espanhóis. E acontecerá, sempre assim.

Em contrapartida, nem uma frase em português se ouviu, nunca, aos espanhóis1 que joga(ra)m em Portugal. Jogadores ou treinadores — como os mais recentes do Benfica, um dos quais até por mais de uma vez. A diferença está nisto: nenhum jornalista espanhol recolheria uma palavra que fosse de Cristiano Ronaldo — ou de Kaká, ou de Karim Bezema, ou de Samuel Eto’o — se não fosse em espanhol.

Não, não é porque os jornalistas  espanhóis dominem mal as outras línguas. É, tão-só, uma questão de orgulho, e de afirmação, no seu próprio idioma nacional.

1 Quem diz espanhóis pode dizer, também, argentinos, chilenos ou  italianos. Até houve um treinador holandês que primava em expressar-se sempre  no espanhol que aprendera a… (ter de) falar, enquanto jogador em Espanha.

Sobre o autor

Jornalista português, cofundador (com João Carreira Bom) e responsável editorial do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Autor do programa televisivo Cuidado com a Língua!, cuja primeira série se encontra recolhida em livro, em colaboração com a professora Maria Regina Rocha. Ver mais aqui.