Foi você que disse «despoletar»? - Pelourinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
Foi você que disse «despoletar»?

O nosso leitor Álvaro Alapraia escreve-nos e deixa-nos a constatação de que a palavra despoletar se está a generalizar erradamente como sinónimo de desencadear, quando o que a palavra realmente significa é o contrário, ou seja, desactivar, neutralizar. Isto porque espoleta é um dispositivo destinado a fazer explodir carga; espoletar é pôr a espoleta; logo, despoletar é tirar a espoleta, impedindo a explosão.

O prefixo des- é muito requisitado na formação de palavras em português. Servem de exemplo neologismos como desierarquizar, desparalizar ou desregularizar. Veja-se também que, apesar de já termos o vocábulo inadequado, é desadequado que está a tomar terreno.

Depois, não se pense que este prefixo tem assim um comportamento muito certinho, porque não tem. Por exemplo, desmentir não significa o contrário de mentir, nem desfragmentar (termo da Informática) significa o contrário de fragmentar. Outros casos há em que des- parece lá estar só para tornar a palavra foneticamente mais forte, como sejam destrocar (dinheiro), desinquieto ou desinfeliz.

E despoletar? A palavra está registada no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea e no Grande Dicionário da Língua Portuguesa, Porto Editora. Tanto num como noutro, diz-se que despoletar, no sentido concreto, é tornar «impossível o disparo ou a explosão». Mas, a seguir, deparamo-nos com estes dois sentidos figurados: «anular algo, travar uma coisa», por um lado, e «desencadear uma situação», por outro. Então, quando digo «A intervenção do ministro despoletou os ânimos», estou a dizer que a intervenção serenou ou acirrou os ânimos?

Como é que uma palavra pode captar um dado conceito e, simultaneamente, o conceito contrário? A definição dada nos dicionários para despoletar está errada, porque, se fosse assim, a palavra não funcionaria comunicativamente. Percebe-se que o dicionarista quis registar o uso corrente e dá-lo como tolerável. Não podia, porque esse uso assenta num grande equívoco — tão grande que põe o significado da palavra de pernas para o ar.

Cf.: A espoleta e os seus derivados linguísticos

Fonte

*Artigo publicado no semanário Sol de 18 de Agosto de 2007, na coluna Ver como Se Diz

Sobre a autora

Mestra e doutora em Linguística Portuguesa, desenvolveu projeto de pós-doutoramento em aquisição de L2 dedicado ao estudo de processos de retextualização para fins de produção de materiais de ensino em PL2 – tais como  A Textualização da Viagem: Relato vs. Enunciação, Uma Abordagem Enunciativa (2010), Gramática Aplicada - Língua Portuguesa – 3.º Ciclo do Ensino Básico (2011) e de versões adaptadas de clássicos da literatura portuguesa para aprendentes de Português-Língua Estrangeira.Também é autora de adaptações de obras literárias portuguesas para estrangeiros: Amor de Perdição, PeregrinaçãoA Cidade e as SerrasContos com Nível é o seu último livro. Consultora do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa e responsável da Ciberescola da Língua Portuguesa