Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
«De (e não “desde”) Valência»

desde (em vez de de) é um modismo há muito instalado no meio jornalístico português, especialmente nos relatores do futebol. E, como modismo, raro já é o jornal que não alinhe pelo... disparate. Como se pôde ler na edição do matutino 24 Horas de 30 de Julho p.p., numa notícia sobre o Benfica e o jogador Simão Sabrosa:

«(...) explicou Luís Filipe Vieira, desde Valência, onde se deslocou para uma derradeira ronda negocial».

Em vez de «desde Valência», deveria ter sido escrito «de Valência (...)». Outro erro foi aquele onde, em vez de aonde [(« (...) aonde se deslocou para uma derradeira ronda negocial»].

A preposição de é a adequada, pois indica o local de proveniência, a origem. A pessoa está a falar de que local? De Valência. A preposição desde indica uma relação de ordem no tempo ou no espaço e significa «a começar em», «a contar de», o que não era o caso. Exemplo de utilização de desde: «Não o vejo desde ontem».

Quanto aos relativos onde e aonde: onde utiliza-se quando se pretende indicar o lugar em que se está ou em que algo acontece, enquanto aonde indica o lugar ao qual alguém se deslocou por um período de tempo não muito longo. O verbo deslocar leva aqui à utilização de aonde em vez de onde.

Cf. Disparatado desde

Sobre a autora

Maria Regina Rocha, licenciada em Filologia Românica pela Universidade de Lisboa; mestrado em Ciências da Educação, pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra e doutoranda na mesma; professora na Escola Secundária José Falcão, em Coimbra; larga experiência pedagógica no ensino politécnico (Escola Superior de Educação de Coimbra) onde lecionou várias disciplinas na área da Língua Portuguesa. Coautora, entre outros livros, de Cuidado com a Língua!, Assim é que é falar! 201 perguntas, respostas e regras sobre o português falado e escrito, e A Gramática – Português – 1.º Ciclo.