Boas-vindas a nicabe, o aportuguesamento de niqab! - O nosso idioma - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa O nosso idioma Artigo
Boas-vindas a nicabe, o aportuguesamento de niqab!

Noto com alegria que o Priberam recolhe a forma nicabe, o véu muçulmano. Infelizmente nem a Infopédia nem o Aulete registam essa forma.

Vejo que a totalidade dos jornais portugueses e brasileiros usa a forma niqab, vinda por intermédio do inglês. Dos instrumentos que tenho à disposição, encontrei apenas um caso de nicabe, numa coluna de Maria João Tomás, do Diário de Notícias.

O quarto documento (texto em PDF) que encontrei na Internet, sobre a proibição da burca e do nicabe, é outro dos pouquíssimos que usam essa forma.

Dêmos as boas-vindas a nicabe. Seria bom se mais gente soubesse da existência dessa grafia.

 

N. E. – Sobre a forma já aportuguesada do termo burqa/buka – variantes no árabe e no persa, respetivamente –, burca, dela derivou entretanto um outro neologismo: burquíni. Cf. Palavras referentes ao Islão.

Sobre o autor

Luciano Eduardo de Oliveira, poliglota, tradutor, professor de idiomas, formado em Letras na Unifac Faculdades Integradas de Botucatu.