A importância da gramática - Ensino - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Início Português na 1.ª pessoa Ensino Artigo
A importância da gramática
A importância da gramática
Tanto no ensino como para o domínio da língua

Saber as regras da gramática não é nem antiquado nem tão inútil como se julga.

Na verdade, é o conhecimento dessas regras que permite dominar a língua materna e até compreender o modo como as palavras se articulam numa frase. O nosso cérebro tem a capacidade de sistematizar as estruturas que, exercitadas, se organizam, segundo a lógica das regras que lhes estão inerentes.                    

Deste modo, o ensino do funcionamento da língua tem uma função sistematizadora e disciplinadora no processo de aprendizagem do português. Assim, se o professor de língua materna dominar o conjunto de problemas da língua e tiver uma formação linguística séria, poderá ensinar aos alunos uma competência de comunicação eficaz.

Muitos dos problemas dos utilizadores do português passa por um total desconhecimento dessas regras. É esse caráter normativo que organiza o pensamento de uma forma lógica, melhorando a capacidade de compreensão, de expressão escrita, aperfeiçoando a capacidade de comunicação.

Assim, por exemplo, muitos dos que criticam o novo Acordo Ortográfico não conhecem as regras sistematizadoras da língua e não sabem o quanto é importante disciplinar alguns aspetos, como é o caso da hifenização.

Urge, pois, implementar o ensino da gramática, que deverá assumir uma forma de reflexão sobre a estrutura e o funcionamento da língua, orientada pelo professor ou formador.

Essa atividade de descoberta é essencial para o domínio do português-padrão, para o aperfeiçoamento e a diversificação do uso da língua e para a aprendizagem de línguas estrangeiras. É necessário, igualmente, para o desenvolvimento de valores e o treino das capacidades cognitivas.

Sobre a autora

Professora de Português e Francês no ensino secundário, na Escola Secundária Inês de Castro (Vila Nova de Gaia). Licenciada em 1992 pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, tem mais de trinta livros (escolares, romances e infantis) publicados, entre os quais se contam Português atual, Manual do Bom Português Atual, Língua Portuguesa e Matemática e Camões Conseguiu Escrever Muito para Quem Só Tinha Um Olho, bem como edições escolares do Auto da Barca do Inferno e de Os Lusíadas. Formadora na área de Língua Portuguesa, em centros de formação para professores, em colégios privados, na Universidade Católica, na  Sonae, no Jornal de Notícias, no Porto Canal; a convite do Instituto Politécnico de Macau, em 2014, deu também formação a professores universitários chineses. Desde 2012, mantém uma crónica semanal no Jornal de Notícias, intitulada "Português Atual". Foi responsável por uma rubrica diária sobre língua portuguesa no Porto Canal. Elaborou um contributo para o grupo de trabalho parlamentar para avaliação do impacto da aplicação do Acordo Ortográfico de 1990. Em 2018, foi-lhe atribuída a medalha de mérito cultural pela Câmara Municipal de Gaia.